Vasco vai pedir anulação do jogo contra o Inter, afirma vice-presidente

"É um escândalo o que aconteceu aqui. Vamos pedir à CBF e ao STJD a anulação do jogo"

Após a derrota por 2 a 0 para o Internacional na tarde deste domingo no Estádio de São Januário, o vice-presidente do Vasco da Gama, Carlos Roberto Osório, afirmou que o clube vai entrar com um pedido junto à CBF e ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para anulação do jogo por conta do primeiro gol, marcado por Rodrigo Dourado. A polêmica aconteceu aos 9 minutos do primeiro tempo. O programa que determina a posição das linhas na imagem do VAR não funcionou, e o lance foi validado pela decisão de campo do árbitro Flávio Rodrigues. A CBF avisou que vai se posicionar.

 

“É um escândalo o que aconteceu aqui. Vamos pedir à CBF e ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) a anulação do jogo. Nosso jurídico já está trabalhando, vai acionar a CBF hoje. Passará à noite trabalhando nisso para que na segunda possamos entrar com uma ação no STJD para anular o jogo. Não tenho dúvida de que o lance estava impedido. Temos muitas imagens que mostram isso. Não é possível que em pleno 2021, tenhamos um jogo tão importante, para o título e para o rebaixamento, com um problema na tecnologia”, afirmou Carlos Roberto Osório, vice-presidente do Vasco.

O regulamento da CBF determina que, na inviabilidade de o VAR ser acionado durante uma partida, cabe à arbitragem a decisão sobre a validade ou não do lance em questão. No caso, o trio de árbitros responsáveis pelo jogo, depois de serem informados da falta de calibragem nas linhas do VAR pelos árbitro de vídeo, validaram o gol do Internacional. O jogo teve outro lance polêmico. Um pênalti marcado para o Vasco aos 35 minutos do segundo tempo, em cima do atacante Cano. Após analisar o VAR, o árbitro marcou, mas o argentino chutou para fora. No último lance do jogo, o Inter fez o segundo com Thiago Galhardo.

 

 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*