Vice-presidente do Vitória diz que Loja do Bahia na Arena parece ser ilegal

"Me passa a ideia de privatização da coisa pública", disse

Foto: Maurícia da Matta / ECV

Mais um capítulo da “novela” envolvendo Bahia, Vitória e Arena Fonte Nova, que teve como personagens pelo lado rubro-negro Paulo Carneiro, o conselheiro Juarez Wanderley, autor de uma ação contra a parceria do Bahia com a Arena, e a diretoria do Leão que já iniciou as tratativas para mandar seus jogos no local na temporada 2019, porém, o interesse não é só jogar lá, como também impedir que o rival “tome ainda mais conta”. Pelo lado tricolor, o presidente Guilherme Bellintani, inteligentemente, não se interessou pelo assunto quando questionado.

Na noite de ontem (sexta-feira, 21), o vice-presidente do Esporte Clube Vitória, Chico Salles, ao programa Nação Rubro-Negra, comentou sobre criação de uma Loja do Esquadrão no estádio onde o Tricolor manda seus jogos. Apesar de não ter todos os detalhes para avaliar, o dirigente disse que passa a ideia de “privatização da coisa pública” e “algo ilegal que fere a utilização do instrumento público”.

“Existe uma concessão, uma parceria público-privada. Nós estamos procurando ter mais detalhes sobre o tema. A princípio, me parece algo ilegal, que fere a utilização do instrumento público. Me passa a ideia de privatização da coisa pública, mas eu não tenho todos os detalhes para avaliar. Sobre o Juarez (Wanderley, autor de uma ação popular contra o contrato do Bahia com a Arena), nós vamos entrar em contato porque vamos andar juntos. Existe a intenção também do Vitória em mandar jogos na Arena Fonte Nova nesse ano de 2019. E também, se entendermos que é adequado, vamos pleitear ter todos os direitos que o nosso rival tem”, afirmou.

Mais informações abaixo:



Na última segunda-feira (17), o juiz Glauco Dainese de Campos, da 7ª Vara da Fazenda Pública, negou a liminar referente à ação popular movida pelo senhor Juarez Dourado Wanderley, que apontava descumprimento de contrato entre a Arena e o Governo, por conta da relação de intervenções realizadas em parceria com o Bahia no equipamento esportivo.

Lembrando que, além de todos os adereços e da Loja oficial, o Bahia ainda terá um museu instalado na Arena Fonte Nova. Além disso, o Governo do Estado divulgou uma nota recentemente, através da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), informando que autorizou a identidade do Bahia no espaço, no entanto, afirmou que o estádio não pode ter exclusividade e que todos os clubes receberão o mesmo tratamento. VEJA AQUI

LEIA MAIS

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*