Edigar Junio recebe proposta do futebol japonês e pode deixar o Bahia

Oferta seria de empréstimo com valor de compra fixado

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia
Spread the love

O torcedor do Bahia passou o Natal sem presente e segue aguardando ansiosamente o anúncio dos primeiros reforços para a temporada 2019. Porém, a diretoria prega cautela e pelo visto, não teremos novidades nesses últimos dias de 2018, ainda que alguns nomes já estejam encaminhados, casos de Guilherme (meia, Corinthians), Jean Mota (meia, Santos), Rogério (atacante, Sport-PE), Matheus Silva (lateral-direito, Desportiva Paraense) e Iago (atacante, Confiança).

Se algumas caras novas são esperadas, outras já conhecidas não têm garantia de permanência no Fazendão em 2019. Além do meia Ramires, que é cobiçado por clubes de dentro e fora do país, o atacante Edigar Junio é outro que vem sendo alvo de interesse. De acordo com apuração do repórter Bruno Queiroz, do Jornal Correio, o atleta de 28 anos recebeu uma proposta de um clube japonês, que seria um empréstimo com valor estipulado para compra ao final do vínculo, e pode deixar o clube. No entanto, a oferta só seria interessante ao Tricolor, financeiramente, em caso de uma venda.

Edigar Junio, que renovou contrato recentemente até o final de 2020, é um dos jogadores com mais tempo de clube no atual elenco. Chegou ao Bahia em 2016 e ajudou a reconduzir o Esquadrão de volta à Série A, marcando 16 gols em 47 jogos naquela temporada. Em 2017, jogou 40 partidas e marcou 15 tentos, um deles na final da Copa do Nordeste no triunfo por 1 x 0 sobre o Sport-PE que decretou o tricampeonato do nordeste, e 12 na Série A, em que foi artilheiro do time.

Em 2018, mesmo com a queda de rendimento e algumas lesões que contribuíram para tal, Edigar balançou as redes 13 vezes em 54 jogos, sendo campeão baiano. No total, chegou a marca de 44 gols em 141 pelo clube nas três temporadas. Se mantiver o ritmo de gols marcados, em 2019 pode superar alguns ídolos do clube, como o atacante Zé Carlos, bicampeão brasileiro em 1988 e com 50 gols na conta, além do centroavante Robgol, com 53 gols e Marito, ex-ponta e herói do título de 1959, com 60 gols.



VEJA TAMBÉM:

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*