Chance do Vitória cair é quase a mesma do Bahia ir para Sul-Americana

Leão tem 82% de chance de rebaixamento, diz matemáticos

Foto: Maurícia da Matta / EC Vitória

Bahia e Vitória vivem situações bem distintas no Campeonato Brasileiro da Série A. O Esquadrão ainda não se livrou do rebaixamento, porém, caminha passos largos e firmes para renovar o alvará de time tipo A para 2019 e também para garantir uma vaga na Copa Sul-Americana, é claro, se fizer sua parte e vencer ao menos os três jogos restantes na Arena Fonte Nova, contra Ceará, Fluminense e Cruzeiro.

Por outro lado, o Leão luta com unhas e dentes para evitar a queda para Série B pelo terceiro ano seguido. Em 2016, Marinho carregou o time nas costas. Em 2017, Santiago Tréllez foi decisivo. Quem poderá salvar o Vitória em 2018? Eis a questão. Dos cinco jogos restantes, o rubro-negro tem dois no Barradão (Atlético-PR e Grêmio) e três fora (Sport-PE, Cruzeiro e Palmeiras), sendo contra o time pernambucano um duelo que pode ser decisivo para permanência ou não do Leão na Série A.

CHANCES DE QUEDA E SUL-AMERICANA

Após o empate no BA-VI e com o triunfo na Chapecoense, o Vitória viu sua situação complicar na tabela. De acordo com o site Chance de Gol, o Leão tem 82.1% de probabilidade de queda, número próximo do que o Bahia tem de chance de vaga na Copa Sul-Americana (75.4%) enquanto o Rubro-Negro tem apenas 0.6% de chance de disputar o torneio em 2019. Ainda segundo os matemáticos, o Tricolor Baiano tem 0.7% de chances de rebaixamento. Veja a tabela completa ao final do texto.

As probabilidades de título, classificação, rebaixamento publicadas neste site são obtidas com base nas probabilidades de vitória, empate e derrota calculadas para cada um dos jogos ainda não realizados no campeonato em questão. As probabilidades de cada resultado de cada jogo dependem basicamente da força de cada oponente

Os resultados dos jogos considerados são processados levando em conta, entre outros fatores, o local de jogo (se em casa, fora de casa ou em campo neutro), a idade dos jogos (jogos mais recentes têm peso maior) e a força dos adversários. Os cálculos levam em conta os jogos realizados estritamente dentro do período especificado. Não são considerados tabus, invencibilidades, desfalques, contratações, interferências de arbitragem, conjunturas políticas etc.

Veja as chances abaixo:



LEIA MAIS

Deixe seu comentário