“É difícil um time de Porto Alegre, do Nordeste, ser campeão brasileiro”

Vice-presidente do Inter disparou após empate com o Vasco

O Internacional mais uma vez deixou o campo reclamando de arbitragem, nesta sexta-feira, após empate com o Vasco por 1 x 1 em São Januário. A fúria e revolta dos colorados tem a ver com todo o lance que resultou no pênalti cometido por Víctor Cuesta em Kelvin e convertido por Maxi López aos 46 minutos do segundo tempo quando o time gaúcho vencia por 1 x 0. Ainda à beira do campo, o técnico Odair Hellmann reclamou de falta de Werley em Nico López na origem da jogada.

Após o árbitro Igor Benevenuto apitar o fim da partida em São Januário, os jogadores do Internacional partiram em direção ao juiz e esbravejam. Mas não parou por aí. O lance polêmico também resultou na ira dos dirigentes gaúchos, principalmente do vice-presidente de futebol do Inter, Roberto Melo, que soltou o verbo e disse que é difícil um time de Porto Alegre ou do Nordeste ser campeão brasileiro, além disso, disparou que deve ser mais legal Palmeiras ou Flamengo campeão.

“O que eu tenho vontade de falar, talvez não possa. O que dá para falar é que é uma vergonha o que está acontecendo. É um sentimento de nojo, de raiva, por tudo que está acontecendo. O que aconteceu hoje, no Beira-Rio contra o Santos, e no próximo, e no próximo… É difícil entender. É muito difícil entrar no vestiário e dizer para meu técnico e meus jogadores que ainda dá. Tem muitas coisas estranhas acontecendo. Se é mais bacana, dá mais Ibope Palmeiras e Flamengo disputarem o campeonato, legal. É difícil um time de Porto Alegre, do Nordeste, ser campeão. Sugiro também que se faça um campeonato só com times do Rio e de São Paulo”, disparou.

Roberto Melo seguiu o desabafo e lembrou até daquele polêmico Campeonato Brasileiro de 2005, onde Inter fez uma campanha irretocável e estava perto de conquistar o tetra, não fosse prejudicado pelo escândalo da Máfia do Apito, que fez 11 jogos serem anulados após interferências dos árbitros Edilson Pereira e Paulo José Danelon. O Corinthians foi o campeão.

Veja mais abaixo



“A gente passou o dia ouvindo programas que falavam que a final do campeonato era amanhã (sábado). Talvez seja. Tudo indica isso. Depois de terminado o jogo, a quem vencer, se entregue a taça. Eu sugeriria que se colocasse no regulamento do campeonato que o Internacional não pode ser campeão. E também que o time que vem da Série B não seja campeão. No início do ano, perguntei na CBF por que nossa tabela era tão dura no começo. Me disseram que para os clubes da Série B é mais difícil. Não tinha fundamento a explicação”

“Todos se sentem lesados. Todos se sentem quase que, nesse momento, incapazes de conquistar aquilo que a gente luta tanto. O Inter não pode mais… Em 2005 também teve. Não sei mais o que pode acontecer para evitar que a gente seja campeão ou dispute o campeonato até o final”

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*