Por tocar Hino do Bahia, Armandinho quase foi agredido por torcedor do Vitória

A gente tocava o Hino do Bahia para ver até onde neguinho gritava”

O guitarrista, cantor, músico, e um dos nomes destaque do Carnaval da Bahia, com musicas marcantes, (MAS digo, no verdadeiro carnaval da Bahia) em entrevista nesta sexta-feira ao Jornal da Cidade 2ª Edição, da Rádio Metrópole de Mario Ketz, confessou que teria sido agredido por um torcedor do Vitória após um show, Mas o que fez? Simples, apenas porque tocou o Hino do Bahia instrumental – já tradicional em seu repertório musica quase que obrigatória no carnaval da Bahia.

“O cara veio reclamar porque eu toquei o hino do Bahia. Apertou minha mão de um jeito que eu tive epicondilite lateral”, contou. O compositor disse ainda que reencontrou o homem, após o incidente, e ele admitiu que a agressão era proposital. “Eu falei ‘rapaz, quase que você quebrou meu dedo’. Ele disse ‘é para quebrar a sua mão para você não tocar mais essa música’”, relembrou.



Segundo Armandinho, no artigo publicado por Marina Hortélioe Evilásio Júnior tempos atrás, a rivalidade entre tricolores e rubro-negros chegou não era tão incisiva. “Ali estavam Vitória e Bahia, todo mundo gritando, não tinha essa disputa que tem hoje. Não era assim. A gente passava na Avenida Sete e tinha a torcida do Bahia e do Vitória toda junta”, contou o artista.

Ele disse ainda que, inicialmente, a marcha do Esquadrão executada na guitarra baiana era usada para testar o alcance do som. “A gente tocava o Hino do Bahia para ver até onde neguinho gritava”, brincou.

Deixe seu comentário