Com expulsão polêmica, Cruzeiro perde para o Boca Juniors na Argentina

Time mineiro saiu de campo revoltado com árbitro

No jogo mais esperado das quartas de final da Taça Libertadores por se tratar de um duelo Brasil x Argentina e dois fortes candidatos ao título da competição, nesta quarta-feira (19) se enfrentaram Boca Juniors e Cruzeiro no La Bombonera, em Buenos Aires (ARG), e os hermanos levaram a melhor nos primeiros 90 minutos, é claro, com uma ajuda do árbitro Eber Aquino que foi extremamente rigoroso ao expulsar o zagueiro Dedé aos 29 minutos do segundo tempo considerando como agressão um choque de cabeça do defensor com o goleiro adversário, depois de analisar o VAR por quase 6 minutos.

Antes da expulsão, o Boca Juniors já vencia por 1 x 0 com gol de Mauro Zárate aos 35 minutos do primeiro tempo. Aproveitando a superioridade numérica, o time argentino foi para cima e contando com erro do lateral-direito Edílson aumentou com Pablo Pérez aos 36 minutos da etapa final, conquistando um triunfo por 2 x 0 que dá ao Boca uma boa vantagem para o duelo de volta no estádio do Mineirão no próximo dia 04 de outubro.

Para avançar pela vida direta, o Cruzeiro precisa vencer por três gols de diferença. Se repetir o 2 x 0, carrega a decisão para os pênaltis. Lembrando que na Libertadores existe o gol qualificado como critério de desempate, ou seja, se vencer por dois gols de diferença, porém, tomando gol (exemplo: 3 x 1), a classificação é dos hermanos.

Veja o lance da expulsão + Os gols



Deixe seu comentário