Vitória precisa recuperar um pouco daquele visitante chato da Série A de 2017

Depois de se reabilitar contra o Sport na última quinta-feira, quando venceu a equipe pernambucana por 1×0 e subiu para a 13ª posição, o rubro-negro baiano encara o Atlético-PR, desta vez bem longe do Barradão. A partida será em solo paranaense na Arena da Baixada. Com o adversário na lanterna da competição (Ceará venceu ontem o Fluminense por 1×0) e com cinco importantes desfalques, esta é uma boa hora para o Vitória voltar a pontuar como visitante no Brasileirão. Presa fácil nos últimos jogos fora do Estado, o Leão precisa recuperar um pouco daquele visitante chato do Brasileirão de 2017, quando o rubro-negro venceu Flamengo, Corinthians, Atlético Mineiro, Botafogo e Coritiba.

Com sete mudanças realizadas na rodada passada, não se sabe se o treinador Vágner Mancini vai manter a base destas alterações, se irá com uma formação mista ou retornará com os antigos titulares. Apostando numa certa coerência, acredito que ele manterá Ramon na lateral direita e Ronaldo no gol; sem poder contar com Luan, ele deve escalar Erick em seu lugar e Bryan retorna da suspensão automática.

O Atlético-PR vive um momento muito ruim na temporada. Já trocou de treinador, mas os resultados ainda não melhoraram, exceto pelo bom triunfo de 2×0 sobre o Peñarol, na quarta-feira, pela Copa Sulamericana. Dentro do Brasileirão, o Furacão não tem sido nem sombra daquele time bem montado e que dava testa aos grandes de Rio-SP num passado recente.



O atual elenco é cheio de jogador meeiro e que já tiveram fases melhores na carreira. Para o jogo de logo mais, o técnico Tiago Nunes não poderá contar com o goleiro Santos (punido pelo episódio de utilizar um celular dentro de campo), zagueiro Thiago Heleno, do volante Lucho González (expulso na rodada anterior), além do meia Guilherme e do atacante Bergson. Baixas importantes que limitam mais ainda o poder de fogo do Atlético-PR.

Por conta destes desfalques e pelo momento instável na competição, o Vitória tem a faca e o queijo na mão para desenvolver seu jogo e sair de Curitiba com mais um triunfo fora de casa (vencemos o Vasco por 3×2 no São Januário). Está na hora do Vitória aproveitar melhor a fragilidade do adversário e, quem sabe, ter uma atuação mais convincente e que remotive o torcedor leonino. Os últimos triunfos do Vitória foram com doses altas de tensão e de um futebol burocrático, de “segurar 1×0” mesmo que o gol saia com 5 minutos de partida.

Fábio Monteiro, amigo e parceiro do Futebol Bahiano. Casa Rubro-Negra.

Deixe seu comentário