Vitória e Bahia se unem ao Sport-PE para desqualificar Copa do Nordeste

Apesar do esforço e da enorme boa vontade do torcedor em prestigiar o que é nosso ou poderia ser nosso, a Copa do Nordeste segue sofrendo criticas duras e já tenho severas desconfianças que a competição seja mantida nos próximos anos, especialmente com a saída da TV GLOBO que tem o poder de influenciar até mesmo aquilo que ela não participa diretamente.

Inicialmente foi o presidente do Sport-PE, Arnaldo Barros que resolveu esculhambar, alegou que o torneio era deficitário, pediu a desfiliação da liga do Nordeste, organizadora do torneio, e se picou, porém, sem que sua ausência tenha sido notada de forma importante. Na ocasião os demais clubes se mantiveram firmes e fortes, aliás, soltando nota aliados com o propósito em fazer a competição prosperar, entre eles, estavam Bahia e Vitória, na época presididos pelo Presidente Marcelo Pereira e Agenor Gordinho (creio)

Veio as eleições do Bahia e Vitória com a condução para o cargo, dos senhores Guilherme Bellintani e Ricardo DAVID, respectivamente, e neste instante, o presidente do Sport-PE ganhou dois fortes aliados na desqualificação da competição com alegação estapafúrdia de baixa premiação.



O presidente do Vitória Ricardo David em entrevista ao Correio da Bahia, lembrou que o Campeonato Carioca, paga 120 milhões em premiação, enquanto a Copa do Nordeste que é um torneio regional, apenas 22 milhões. No entanto, não se rebela e aceita alegre e contente não receber nada no Campeonato Baiano, ou receber ESMOLA da TV Bahia dono dos direitos de transmissão, sem dá um pio ou fazer qualquer chiada.

Que a Copa precisa ser aperfeiçoada não se tem dúvida. Este ano ficou claro que 16 clubes é demais. Não temos TANTO ou precisamos  de tanto para produzir um torneio atrativo.  O formato ideal seriam 10 clubes bem ao estilo que teremos agora nas quartas de final da competição de 2018, acrescido de um ou outro. Talvez 12, e a criação de uma 2ª divisão com a mesma quantidade de clubes. Jogos aos Domingos e as quartas feiras, reduzindo para um papel secundário, o ridículo, improdutivo, deficitário e imprestável Campeonato Baiano, aliás, pelo surrupio de data atrasa a Copa do Nordeste.

Clubes como GLOBO, Ferroviário, Salgueiro e ALTOS ficando apenas este ano, não agregam nada, não contribuem e não deveriam fazer parte da primeira linha de algo que pretende ser lucrativo, no entanto, seria preciso repensar a forma de acesso destes clubes na competição.

Convite baseado no apelo, estrutura, história e tradição deveriam nortear as escolha dos clubes no primeiro momento. Tipo: Bahia, Vitória, Sport, Ceará, Fortaleza, Santa Cruz, Náutico. ABC, CRB, Botafogo-PB, Treze, Sampaio Correa. Pontos corridos, quatro classificados, dois mata-mata e duas partidas finais, um campeão e um rebaixado. Já era um bom caminho, penso.

O presidente do Vitória tem uma linha semelhante, no entanto, optou por focar suas criticas na premiação, como o Canal Esporte Interativo fosse o único responsável pela baixa remuneração e que os clubes na nossa região fossem capaz de atrair patrocínio e investimento do mesmo porte que fazem Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo, ficamos apenas no exemplo dado do Campeonato Carioca.

Se for assim, vamos imaginar que a TV GLOBO pague ao Vitória de cota o mesmo valor que oferece ao Flamengo, algo parecido com R$ 200 milhões  anuais contra 40 ou 50 oferecido ao Leão.  Neste caso o presidente não refuga e deve entender como natural.

Na entrevista o presidente do Vitória confirmou a reunião em Recife onde um novo formato foi projetado, já que segundo Ricardo DAVID, o atual formato da competição não pode seguir. Ele é danoso para clubes como Vitória, Sport e Bahia” disse ele.

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. 카지노꽁머니

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*