Aos 40 anos, craque Falcão chega a marca de 99 títulos na carreira

O camisa 12 da seleção comemorou a nova medalha para a coleção

Neste domingo, a Seleção brasileira de futsal conquistou o Grand Prix após vencer a República Tcheca por 4×2, em Brusque. Aos 40 anos, o camisa 12 comemorou a nova medalha para a coleção e elegeu o título do Mundial de 2012, na Tailândia, como o mais marcante da sua carreira. Lembrando que em 2012 ele sofreu uma lesão muscular durante o Mundial e jogou as finais com uma paralisia facial.

“Procuro sempre dizer que números não se contestam muito. E 99 títulos na carreira não é para qualquer atleta, para qualquer esporte. Fico muito feliz e espero buscar o centésimo ainda neste ano. Embora eu tenha muitas história para contar, por tudo que eu passei o Mundial de 2012 foi o mais marcante, sem dúvidas”, disse ele.

No Grand Prix, Falcão foi o terceiro artilheiro da equipe, com cinco gols. Ele ficou atrás apenas de Ferrão e Dieguinho. Como retornou de férias e não teve uma longa preparação, ele se diz satisfeito com o desempenho.

“No contexto geral foi muito acima do que eu esperava. Sinceramente, esperava chegar bem abaixo, mas não. Cheguei, me preparei no fim das férias, mas esperava ter mais dificuldade. Consegui ajudar de alguma forma, atuando pouco, muito ou mais ou menos, mas consegui dar um retorno que eu mesmo não esperava, No contexto geral foi de bom para ótimo”, avaliou.



Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*