José Maria Marin pode pegar 10 anos de prisão

A previsão é que o julgamento se arraste por cerca de 50 dias.

Iniciou nesta segunda-feira o julgamento do ex-presidente da CBF José Maria Marin acusado de cometer sete crimes: três de fraude, três de lavagem de dinheiro e mais um por integrar uma organização criminosa- O julgamento será no Tribunal Federal do Brooklyn, em Nova York após o brasileiro ser preso na Suíça no foi considerado com a maior investigação sobre corrupção na história do futebol. Marin é acusado de ter recebido propinas para conceder contratos na CBF para a Copa do Brasil, Copa América e Copa Libertadores. Os valores que foram surrupiados são incalculáveis.

Em prisão domiciliar desde maio do ano passado em seu apartamento na Trump Tower, um dos arranha-céus mais luxuosos da cidade no coração de Manhattan, o ex-presidente da CBF pode pegar até 10 anos de prisão se condenado.

O Brasileiro será defendido por Chales Stillman da firma Ballard Spahr, um dos maiores especialistas dos EUA em crimes de colarinho branco. A previsão é que o julgamento se arraste por cerca de 50 dias.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*