Veja quem são os novos profissionais do Bahia

Além do treinador Doriva, o Tricolor de Aço contará com mais dois novos profissionais na comissão técnica para temporada de 2016: Eduardo Souza e Anselmo Sbragia.

O auxiliar técnico Eduardo Souza, natural de Votuporanga-SP, conheceu Doriva no Ituano. Os dois naquela época ainda desempenhavam a mesma função. A parceria um pouco mais à frente, já com Doriva no papel de treinador, continuou e desde então segue firme e forte.

Eduardo acompanhou o novo técnico do Bahia no Vasco da Gama, Ponte Preta e também no São Paulo. “Nós esperamos fazer um grande trabalho no Bahia e ganhar títulos, sem falar no ponto mais importante do ano: voltar à primeira divisão. A gente também quer fazer parte deste novo Bahia, mais estruturado e tão elogiado por outros profissionais”, comentou.

Não será a primeira vez de Eduardo no futebol nordestino. Ele, aos 35 anos, teve duas passagens como auxiliar do CRB e em uma delas chegou a ser efetivado no cargo.

A comissão técnica do Bahia em 2016, além de Doriva e Eduardo, contará com o reforço do experiente Anselmo Sbragia. Após 17 anos no Palmeiras, ele iniciou a parceria com Doriva no Ituano e depois continuaram juntos no Atlético Paranaense. No entanto, em 2013, atendeu ao convite e decidiu fazer parte da comissão técnica da seleção brasileira na Copa das Confederações e Copa do Mundo de 2014.

Anselmo voltou a trabalhar com Doriva no São Paulo, último clube do treinador em 2015, e continuará ao lado do técnico agora no Esquadrão. “Será uma grande satisfação trabalhar em um grande clube como o Bahia e com excelentes profissionais que lá estão”, elogiou.

No Bahia, seu primeiro clube nordestino do currículo, Anselmo Sbragia vai reencontrar Reverson Pimentel, preparador físico do clube e um grande amigo.

“Temos uma grande e longa amizade. Somos amigos pessoais, estamos trocando ideias e acredito que faremos um grande trabalho. Quanto a trabalhar no Nordeste, onde as temperaturas são mais altas, eu já estou acostumado. Em São Paulo, em alguns momentos, a temperatura no interior também era extremamente elevada e não creio em problemas de adaptação”, afirmou.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*