Ofensivo e disciplinado: O ‘novo’ Bahia de Sérgio Soares

O técnico Sérgio Soares chegou sob desconfiança por parte da torcida, parte essa que me enquadro. Fui um defensor nato pela permanência do técnico Charles Fabian. Mas aos poucos, vendo o trabalho do novo treinador, minhas opiniões vão mudando. Disciplinador e admirador do futebol ofensivo, o comandante vai “modelando” o novo Bahia com uma cara totalmente diferente dos anos passados.

Sérgio Soares treinou o Bahia em dois esquemas, o 4-2-3-1 e o 4-4-2 (com um losango no meio-campo), formado por Feijão (centralizado defensivamente), Bruno Paulista (aberto na esquerda), Tiago Real (aberto na direita) e Tchô (avançado central). Tem ainda a possibilidade de Rômulo entrar na equipe titular no jogo de estreia, contra o Vitória da Conquista.

Pelo que percebi, o novo treinador gosta de explorar os lados do campo, e fazer os jogadores se movimentarem bastante. Recém-chegado, o volante Souza vai agregar muito ao meio-campo, dará mais qualidade na saída de bola, além de ser especialista nas bolas paradas. Deve ser titular no lugar de Feijão, já que Sérgio Soares não gosta de atuar com dois volantes de contenção, o que já me agrada, ainda mais quando lembro da insistência dos últimos treinadores do Bahia em utilizar 3 volantes. 

Com os reforços que chegaram, eu chutaria o Bahia de 2015 no 4-4-2, com o seguinte formato: Omar; Railan, Chicão, Titi e Raul; Souza, Bruno Paulista, Tiago Real e Tchô; Kieza e Léo Gamalho. Acho que o time pode e deve atuar com Kieza e Leo Gamalho juntos no ataque, já que o primeiro, apesar de ser centroavante, joga mais recuado ou pelos lados do campo.  

Fellipe Costa

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário