Esporte Clube Vitória no banco dos réus

Técnico Antonio Lopes do VitóriaUm time completo de rubro-negros entre jogadores, comissão técnica, funcionários e dirigentes, está ameaçado de sofrer punições pesadas por conta das ocorrências verificadas durante e após a partida Bahia 2 x 0 Vitória, valendo pela oitava rodada do Campeonato Baiano, no último dia 20, em Pituaçu. Confira as complicações do Vitória, após a chiadeira inconsequente para justificar uma simples derrota para o Bahia, com informações do Jornal A Tarde, desta sexta-feira de Carnaval.

Todos os réus são acusados pela Procuradoria do Tribunal de Justiça do Futebol da Bahia de ofenderem o árbitro Jailson Freitas e por isso são citados no artigo 243 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), além de praticarem outras infrações.

Os jogadores notificados são o goleiro Viáfara, o lateral Nino Paraíba, os meias Bida e Uelliton e o atacante Neto Baiano. Uelliton e Neto Baiano estão denunciados ainda no artigo 254 (agressão ao adversário). O artilheiro também é acusado de provocar o público e também está enquadrado no artigo 258

O técnico Antônio Lopes e o médico Luiz Felipe Fernandes também terão de se explicar por supostas agressões verbais contra Jailson Freitas, conforme a denuncia baseada na súmula do árbitro e noticiários veiculados na imprensa local.

Também estão inclusos no processo 038/11, o presidente do Leão, Alexi Portela Júnior; o diretor de futebol, Beto Silveira; o controler (chefe de delegação, José Perdiz e o supervisor de futebol Mário Silva. Todos serão julgados por incidentes relacionados ao jogo.

Representantes – Segundo a Procuradoria, o árbitro afirma ter sido ofendido pelo dirigente com “palavras de baixo calão”. O dirigente ainda teria se dirigido a Jailson Freitas afirmando: “Equilibrou o campeonato, não foi?”.

Conforme o texto da denúncia, Portela teria afirmado diante das câmeras de TV: “Querem equilibrar o campeonato e colocam um juiz desse quando o Vitória está na frente, não existe isso, é uma vergonha”, atacando também a Federação Bahiana de Futebol (FBF).

Por ser praticada uma dupla ação de ofensa à “honra de terceiros”, Alexi está citado também nos artigos 184 e 179 (por ser representante do clube).

Este último agravante alcança Beto Silveira, Mário Silva e José Perdiz, a quem ainda é atribuída agressão física a um funcionário da Federação.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*