Zagueiro pode salvar as finanças rubro-negras

zagueiro David LuisNo ano passado estive na cidade onde, hoje, joga o zagueiro David Luis, tranferido em 2005 para a Europa. O jogador revelado pelo Vitória é ídolo da torcida do Benfica, além de jogar um bolão e gozar de um enorme prestígio na crônica esportiva de Lisboa. O zageuiro do conceituado Benfica, ainda de quebra, é respeitadíssimo, até mesmo entre os adversários.

Ao contrário de David Luís, o afamado atacante Keirrison (Coritiba/Palmeira), emprestado pelo Barcelona, é “reserva do reserva” do time reserva, em terras lusitanas, do mesmo clube onde brilha o zagueirão David Luis.

Entretanto, não é este aspecto do futebol que trata a Tribuna da Bahia na edição desta terça-feira, o papo é dinheiro no caixa do Leão para salvação da lavoura rubro-negra, com a possível transferência do atleta para o futebol inglês ou espanhol. Confira.

A direção do Vitória acompanha com atenção, e real interesse, os rumos do zagueiro David Luiz, revelado nas Divisões de Base da Toca do Leão, vendido ao Benfica de Portugal, e hoje um dos mais valorizados do futebol da Europa. O jogador interessa ao Tottenham, de Londres, e ao Barcelona, da Espanha, e a venda do seu passe vai salvar as finanças do clube brasileiro, que virou o ano de 2009 com um déficit superior a R$ 7 milhões, que está atrapalhando os investimentos, como a contratação de reforços para a disputa do Campeonato Baiano e a Copa do Brasil, no 1º semestre de 2010.

O Benfica de Portugal comprou os direitos federativos do jogador junto ao Vitória por R$ 1,8 mil, e hoje pede 50 milhões de euros para liberar o seu melhor jogador na última temporada, que tem contrato com o clube português até 2015. O Tottenjam chegou a oferecer 40 milhões – R$ 110 milhões -, e o Barcelona 48 milhões de euros. Na transação, que não deve ser inferior a 50 milhões, o clube baiano tem direito ao percentual de quase 5% por ter sido o revelador do atleta.

Willians – No início do ano, o Vitória recebeu cerca de R$ 900 mil, da sua cota, pela venda de Apodi para o futebol da Espanha, e R$ 1,2 milhão da Traffic pela sua parte na liberação em definitivo do meia Willians, que assinou contrato com o Fluminense do Rio de Janeiro, uma negociação lamentada pelo presidente do clube, Alexi Portela Júnior, que reconheceu um erro administrativo muito grande nesta transação inicial com os empresários e a ida do meia para o Palmeiras, de São Paulo.

“Pegamos a negociação em andamento e tivemos que concordar, o que foi um erro muito grande da minha parte. Ceder 20% dos direitos de Willians pelo empréstimo do outro Wiliam, do Palmeiras, deu um prejuízo muito grande ao Vitória”, disse o presidente.

Além das chegadas do zagueiro Vilson, ex-Vasco da Gama, e do atacante Adaílton, ex-Fortaleza, o Vitória investe ainda neste início de temporada na contratação de mais cinco jogadores: dois laterais, um meia e dois atacantes. Nesta relação, não está incluso o nome do meia-atacante Uéslei, que está treinando na Toca do Leão.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*