Navegar no caos é preciso

Antes de desistir do Bahia e por tabela do futebolbaiano.com, resolvi escrever uma série de textos, técnicos positivos, que não desse margem a pentelho algum midiático, sacanear por sacanear o nosso tricolor, embora estivesse nosso glorioso devendo. Quis demonstrar com isso que é possível melhorar o astral do grupo e da torcida e demonstrar com isso, como somos susceptível a inverdades também, de forma que, muito do que se ouve ou se lê, não condiz com a realidade, mas na busca desenfreada pelos números do ibope, preferem o sensacionalismo, alimentando desastres como se navegar no caos fosse preciso.

Os textos que me refiro foram os intitulados: “Bem vindo de novo, Comelli; Paulo Comelli: “Eu vim pra isso” e por último “América confiante, aguarda Bahia para duelo de 6 pontos”“. Em contra ponto à minha iniciativa, alguns veículos de mídia seguiram produzindo matérias que ressaltassem mais os pontos negativos, vividos durante essa saga de sofrimento.

Cada qual no seu cada um, razões todos têm, resta saber aonde chegaremos com isso. De minha parte dou-me por satisfeito, pois que, ainda que de forma bem tênue senti uma transformação nesses dias por aqui, com mais essa derrota que humilhantemente veio, difícil sustentar uma posição mais otimistas, até porque muitos nestas horas preferem mesmo atiçarem fogo às próprias vestes para saciarem ou lamentarem suas decepções. Por isso, agora, me calo, também não tripudiarei em cima do meu cachorro morto, antes velarei por ele, depois, se for o caso me retiro.

Lamentavelmente hoje (11) o Bahia na estréia de Paulo Comelli não evoluiu nada, pior, parece que piorou e muito. Os jogadores antes de entrarem motivados, entraram completamente apáticos e se antes o Time jogava relativamente bem e não marcava gols, ficava naquele, cerca Lourenço… E não concluía em gol, hoje, a coisa degringolou de vez e nem aquele padrão anterior tivemos. Até Nem, antes um zagueiro brioso, parecia até que já sabia o resultado antecipado da partida, derrota mais uma vez.

Uma coisa ficou provada, o problema não foi Gallo, também não é agora Comelli, o buraco é mais embaixo e só parando para acertar de fato, sem imediatismo e de cabeça fria, seguir paulatinamente na competição, pois que, outro meio não há que ser feito. Sair loucamente contratando o que vem por aí, a mercê dos empresários ávidos por real e querendo empurrar suas múmias não satisfaz. Melhor seguir com o que têm, assumir que o Time não tem gabarito pra subir e prestigiá-lo o suficiente para que ele, pelo menos na caia de divisão, o que seria bem pior.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*