Clima de revanche no estádio Olímpico

Vágner Mancini nega, disfarça, não quer falar sobre o assunto. Mas desde ontem a imprensa do sul do País vem destacando um clima de revanche do técnico do Vitória, no jogo de amanhã, contra o Grêmio, no estádio Olímpico, válido pela 17ª rodada da Série A e pela liderança do Campeonato Brasileiro. Um “tira-teima” pessoal do treinador, que antes de assumir o time baiano, há cinco meses atrás, foi demitido da direção da equipe do seu adversário de amanhã, invicto, sem perder uma partida pelo Campeonato Gaúcho.

“Para mim são páginas passadas, já se passaram cinco meses. Estou feliz no Vitória, acho que foi o destino que me propiciou essa minha vinda para o futebol da Bahia, e os resultados, um bicampeonato baiano e a posição do time na Série A do Brasileiro, falam mais do que qualquer resposta”, disse o técnico Mancini, que deixou o Grêmio por ter se desentendido com o então diretor de futebol do clube gaúcho, mesmo sem ter perdido uma única partida.

De uma saída desacreditada para o retorno como um dos treinadores revelação do Campeonato Brasileiro. Prestigiado por causa da campanha do Vitória, Vágner Mancini pode comemorar amanhã a liderança da competição. Para isso, basta que o Vitória vença o Grêmio e o Flamengo ganhe ou empate com o Cruzeiro no Maracanã.

Com estes resultados, o time baiano chegaria aos 32 pontos, mesma pontuação do adversário de amanhã à tarde. No entanto, o rubro-negro levaria vantagem no número de vitórias conquistadas – primeiro critério de desempate. Por 10 a 9, os baianos assumiriam a liderança da Série A.

Para definir o time que entra em campo amanhã, Mancini ainda aguarda uma definição do departamento médico. O volante Vanderson e os atacantes Marquinhos e Dinei ainda estão em tratamento. “O pessoal me passou que as chances de eles jogarem é muito grande”, afirmou o treinador que relacionou os jogadores para a viagem.

Por outro lado, a equipe terá o retorno do goleiro Viáfara e do lateral-direito Marco Aurélio. Retornam depois de suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

Assim como aconteceu diante do Flamengo, Mancini está confiante. “Esse é um jogo diferente porque estamos enfrentando o líder do campeonato. Estamos saindo de Salvador com chances de chegar ao empate ou até mesmo à vitória”.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*