Citados em súmula, Fábio Mota é suspenso e Patric Calmon absolvido

Ambos foram expulsos na derrota para o Jequié pelo Campeonato Baiano.

Foto: Victor Ferreira / EC Vitória

Citados na súmula do jogo contra o Jequié, pelo árbitro Marielson Alves Silva, o lateral-esquerdo Patric Calmon, o presidente Fábio Mota e o preparador físico Diego Kami Mura foram julgados nesta quarta-feira (28). O jogo, marcado por algumas polêmicas, terminou com derrota do Vitória por 1 a 0 no Estádio Waldomiro Borges, pelo Campeonato Baiano.

 

Segundo relato do árbitro Marielson, Fábio Mota falou as seguintes palavras: “Isso foi um absurdo o que vocês fizeram hoje, uma vergonha, foi um ASSALTO A MÃO ARMADA”. O mandatário reclamou de um gol anulado do Leão e um pênalti não marcado em Zé Hugo. Na ocasião, o clube entrou com uma representação contra o árbitro.

Por conta da fala, Fábio Mota foi suspenso por 15 dias e não poderá desenvolver de forma oficial as atividades relacionadas ao futebol do clube. O vice-presidente Djalma Abreu assume de forma interina. O lateral-esquerdo Patric Calmon, que foi expulso no banco de reservas por reclamação, foi absolvido. Já o preparador físico Diego Kami Mura foi punido com uma partida de suspensão, mas já cumpriu a automática.

Autor(a)

Fellipe Amaral

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário