Negociações do Vitória com atacante e zagueiro emperram

egundo o presidente Fábio Mota, as propostas do clube e dos atletas estão muito distantes.

Foto: Pietro Carpi / EC Vitória

Após acertar a renovação de contrato do goleiro Dalton, que tinha vínculo até 15 de outubro e prorrogou até o final da próxima temporada, o Esporte Clube Vitória também tem negociações avançadas com o atacante Rafinha, que recebeu sondagens de clubes da Ásia. Por outro lado, as negociações com o zagueiro Alan Santos e o atacante Santiago Tréllez esfriaram. Segundo o presidente Fábio Mota, as propostas do clube e dos atletas estão muito distantes. “Acho muito difícil renovar com Alan Santos e Tréllez. As propostas do Vitória e dos jogadores estão muito distantes”, disse Fábio Mota.

 

Natural de Salvador (BA), Alan Santos da Silva tem 30 anos e iniciou nas divisões do Esporte Clube Vitória, mas deixou o clube ainda jovem para integrar a base do Santos, onde se profissionalizou em 2009, porém, não deslanchou na equipe principal no primeiro momento, sendo emprestado a Paulista e Botafogo-SP. Em 2013, começou a despontar no Peixe e ficou até a temporada 2014. Foi negociado com o Coritiba em 2015, ficando três temporadas, até ser vendido ao Tigres, do México em 2017. Foi emprestado a Veracruz-MEX, Al Ittihad Kalba dos Emirados Árabes e em 2019 ao Botafogo, atuando 11 jogos. Em 2020, acertou com a Chapecoense, onde atuou até 2021, disputando 37 jogos. No Vitória, em 2022, o defensor disputou 25 jogos.

Com passagens por clubes como Vélez-ARG, Independiente Medellín-COL, San Luís-MEX, Morelia-MEX, Atlético Nacional-COL, Libertad-PAR, Arsenal de Sarandí-ARG, La Equidad-COL e Deportivo Pasto-COL, o atacante Santiago Tréllez desembarcou no futebol brasileiro em 2017 pela defender o Vitória, e apesar do pouco tempo no clube, teve grande destaque, marcando 11 gols em 26 partidas, sendo decisivo para manter o Leão na elite do futebol nacional naquele ano. Após se destacar, foi negociado com o São Paulo por R$ 6 milhões por 70% dos direitos econômicos, mas não vingou. Passou também por Internacional e Sport-PE. Retornou ao Vitória esse ano, e em 24 jogos, marcou 6 gols, sendo vice-artilheiro do time na Série C.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Deixe seu comentário