Jorginho é demitido pelo Atlético-GO após derrota no clássico goiano

Essa foi a segunda passagem de Jorginho pelo Atlético-GO.

Foto: Bruno Corsino/ACG

Neste sábado (27), o Atlético-GO anunciou a demissão do técnico Jorginho, após a derrota no clássico contra o Goiás, por 2 a 1, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador, com passagem pelo Bahia, já vinha sendo pressionado no cargo, apesar de estar na semifinal da Copa Sul-Americana, onde enfrenta o São Paulo, e ter alcançado as quartas de final da Copa do Brasil, caindo para o Corinthians. O problema é que o Dragão ocupa a 19ª posição na Série A e luta contra o rebaixamento.

 

Essa foi a segunda passagem de Jorginho pelo Atlético-GO. Após breve trabalho no início de 2021, ele foi novamente contratado em maio deste ano e comandou o clube em 27 jogos: 10 vitórias, seis empates e 11 derrotas – aproveitamento de 44% dos pontos disputados. Recentemente, Jorginho também se envolveu em polêmicas com Abel Ferreira. Ele criticou publicamente a postura do treinador do Palmeiras pelo menos em duas ocasiões.

Tetracampeão mundial com a seleção brasileira em 1994, Jorginho defendeu nos tempos de jogador Flamengo, Bayer Leverkusen (Alemanha), Bayern de Munique (Alemanha), Kashiwa Antlers (Japão), São Paulo, Vasco e Fluminense atuando como lateral-direito. Como treinador, Jorginho teve a sua primeira experiência em 2005 no América-RJ. Entre 2006 e 2010, foi auxiliar de Dunga na seleção brasileira. Na sequência, comandou Goiás, Figueirense, América-RJ, Kashiwa Antlers, Flamengo, Ponte Preta, Al Wasl (Emirados Árabes Unidos), Vasco, Bahia, Ceará e Ponte Preta. Ele também trabalhou como auxiliar de Dunga na Seleção brasileira entre 2007 e 2010. Seu último trabalho havia sido no Coritiba.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário