Vitória inicia hoje sua trajetória árdua em busca do acesso à Série B

Para o jogo, o técnico Geninho não poderá contar com o meia Jadson

Começa neste sábado mais uma tarefa árdua para o Esporte Clube Vitória. Tradicional e dono de uma imensa e pujante torcida, o Leão agravou sua aspiral descendente a partir de 2016 com a eleição do professor Ivã de Almeida e pouco a pouco foi perdendo relevância e o respeito de parte significativa dos seus torcedores. Arrastou-se às duras penas no Brasileiro da Série A até 2018 quando sucumbiu a incompetência e, sobretudo a desorganização e as turbulências políticas. Na Série B, competição que a princípio parecia ser seu habitar natural pela equivalência dos clubes, entretanto outra fez decepcionou. Passou na divisão intermediaria por três anos sem momento algum demonstrar qualquer lampejo que poderia se recuperar e retornar a divisão principal, esperança que surgiu após a chegada fracassada de Paulo Carneiro.

 

Pelo contrário, no ano passado, o Leão foi empurrado para o 2º piso do subsolo do futebol nacional quando caiu para a Série C e será nesta competição, geralmente reservada para clubes menores, sem expressão ou aspirantes que o clube baiano estreia neste sábado às 17h, enfrentando o Remo, no Estádio Evandro Almeida, em Belém do Pará, em um duelo de clubes rebaixados no ano passado.

Pela situação do clube e diante dos sucessivos fracassos dos últimos anos, a participação do Vitória nesta modesta competição é ainda uma incógnita neste primeiro momento, sendo assim resta o torcedor do Leão aguardar como se comportará nesta nova empreitada, no entanto, subir para Série B, se manter na Série C e também cair para o fundo do poço da Série D podem ser vistas com a mesma probabilidade pela incerteza que impera no clube. Vamos aguardar.

Para o jogo, o técnico Geninho não poderá contar com o meia Jadson, que sentiu a lombar no treinamento da última terça (5) e foi vetado pelo departamento médico. Outra ausência é o lateral-esquerdo Guilherme Lazaroni, recém-chegado, que teve uma lesão no adutor da coxa e ficará de fora entre duas e quatro semanas. Gabriel Santiago também se queixou de dores e fica de fora. Por outro lado, o técnico Geninho ganhou o reforço do zagueiro Rafael Ribeiro, que estava no Náutico e foi relacionado pela primeira vez.

Quem apita o duelo entre Remo e Vitória é o árbitro carioca Yuri Elino Ferreira da Cruz. Ele será auxiliado por Daniel de Oliveira Alves Pereira e Gustavo Mota Correia, ambos também do Rio de Janeiro. O quarto árbitro será o paraense Gustavo Ramos Melo, enquanto Joel Silva dos Santos ficará como analista de campo.

Em 2022, a primeira fase da Série C terá um turno único. Os 20 clubes se enfrentam e os oito melhores avançam para a segunda fase. Nesta, eles serão divididos em dois grupos, com quatro times cada, para confrontos de ida e volta dentro de cada chave. Os dois melhores de cada quadrangular garantem vaga na Série B de 2023, e os líderes de cada grupo avançam para disputar o título na final, em duelo de ida e volta.

O campeão vai receber R$ 400 mil, o vice garante R$ 300 mil, o terceiro lugar fica com R$ 200 mil, e o quarto colocado vence R$ 100 mil. Campeão e vice também garantem um veículo da FIAT. Além disso, a CBF também anunciou uma ajuda financeira. A entidade vai transferir R$ 250 mil a cada participante, o que totaliza um investimento de R$ 5 milhões para que o torneio seja disputado.

JOGOS DA 1ª RODADA DA SÉRIE C

SÁBADO, 09/04
11h00 – Ypiranga x Aparecidense
15h00 – Atlético-CE x Campinense
17h00 – Remo x Vitória
18h00 – Botafogo-PB x São José
19h00 – Volta Redonda x Figueirense

DOMINGO, 10/04
16h00 – Floresta x Confiança
18h00 – Altos x Botafogo-SP
19h00 – Mirassol x Ferroviário

SEGUNDA, 11/04
20h00 – Brasil-RS x Manaus

TERÇA, 19/04
19h00 – ABC x Paysandu

Deixe seu comentário!

PUBLICIDADE

1 Trackback / Pingback

  1. Guto elogia estreia de Vitor Jacaré no Bahia: "Caiu na graça da torcida"

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*