Ednaldo Rodrigues move ação para tentar seguir na presidência da CBF

o baiano Ednaldo Rodrigues apresentou recurso ao Superior Tribunal de Justiça para tentar se manter no cargo

Foto: Thais Magalhães/CBF

Na última semana, o presidente do STJ, Humberto Martins, determinou ao juiz de primeira instância na Justiça do Rio de Janeiro a nomeação do diretor mais velho, Dino Gentile, para comandar a CBF interinamente. No entanto, nesta sexta-feira, o baiano Ednaldo Rodrigues apresentou recurso ao Superior Tribunal de Justiça para tentar se manter no cargo até a realização de novas eleições na entidade. A informação foi divulgada inicialmente pelo site “ge”.

 

Ainda de acordo com o portal, a petição apresentada por Ednaldo também é uma demonstração de força política: anexados ao seu pedido estão cartas assinadas por cinco dos sete vice-presidentes da CBF e por 22 dos 27 presidentes de federações estaduais, todos dizendo que concordaram com a assinatura do TAC e com a permanência de Rodrigues no poder.

Os cinco vices que estão com Ednaldo Rodrigues são Fernando Sarney, Francisco Noveletto, Antonio Aquino Lopes, Antonio Carlos Nunes e Marcus Vicente. Por outro lado, Gustavo Feijó e Castellar Guimarães, aliados, são rivais do presidente interino da CBF.

As únicas federações estaduais que não endossaram o apoio ao atual presidente interino são: Alagoas, Minas Gerais, Piauí, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro. Todas as demais assinaram.

Dino Gentile, de 65 anos, alega que a decisão inicial de Humberto Martins, no dia 24 de fevereiro, não foi cumprida. E que o TAC assinado entre CBF e MP-RJ não tem validade, porque foi firmada por Ednaldo Rodrigues no dia 28 de fevereiro, quando ele já deveria – segundo essa argumentação – estar fora do cargo.

 

Deixe seu comentário!