Ainda sem renovar com o Bahia, Índio Ramírez vira alvo do Fluminense

O jogador de 24 anos tem contrato de empréstimo até o final deste ano

Foto - Felipe Oliveira/EC Bahia

Antes do término do Campeonato Brasileiro, o presidente Guilherme Bellintani revelou que o Esporte Clube Bahia tinha um acerto com o Atlético Nacional, da Colômbia, para ficar em definitivo com o meia Índio Ramírez. Ele não citou valores, mas a oferta era na casa dos R$ 2,5 milhões. Porém, com o rebaixamento, a situação pode mudar. O jogador de 24 anos tem contrato de empréstimo até o final deste ano e tem seu nome ligado a um possível interesse do Fluminense. A informação, divulgada inicialmente pelo Saudações Tricolores e confirmada pelo Futebol Bahiano.

 

Natural de Medellín, na Colômbia, Juan Pablo Ramírez Velásquez, de 23 anos, é canhoto, tem 182cm, e surgiu nas divisões de base do Atlético Nacional, se profissionalizando em 2016. Foi emprestado no ano seguinte ao Atlético Bucaramanga, também da Colômbia. Acumula passagens também por outras equipes do mesmo país, como Deportivo Pasto e Leones FC. O jovem atleta também soma convocações para a Seleção Sub-23 do seu país.

Chegou ao Bahia em novembro de 2020 com o Campeonato Brasileiro em andamento e rapidamente se transformou em uma das peças mais importantes do time. Índio Ramírez disputou 11 jogos e marcou três golaços pelo Tricolor, contra Flamengo, Corinthians e Internacional, mas em fevereiro, contra o Fluminense, acabou sofrendo uma grave lesão e ficou longe dos gramados por sete meses, retornando em setembro. Na reta final da Série A, entrou no decorrer de quatro jogos.

Deixe seu comentário!

3 Comentário

  1. A não utilização do Ramires nessa reta final do Brasileirão passado é algo injustificável!
    O cara, mesmo voltando da seria lesão, teria acrescentado muito mais do que o Rodriguinho cansaço!
    O Guto só pode ter recebido alguma orientação pra não valorizar o passe do Ramires!
    Triste Bahia!

  2. Se ficar, o pirracento Guto Ferreira, vai continuar preterindo o jogador. Se eu fosse Ramires partia a mil. Um jopgador diferenciado como Ramires, jam,ais deveria ficar de fora de mais 10 jogos.
    Vejam que Arrascaeta, Queno, Everton Ribeiro, Bruno Henrique e outros jogadores diferenciados, quando volta de contusão, independente da gravidade, é logo aproveitado, diferente da Diretoria incompetente e este treinador cabeçudo chamado Guto Ferreira.
    E Ramires é o diferenciado do Bahia, poderia ter contribuÍdo e somado muito mais que o perna de pau RONALDO.

1 Trackback / Pingback

  1. Reunião com Bellintani visa identificar falhas na gestão do Bahia

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*