Bellintani: “Não tenho o que reclamar do atendimento que Ednaldo dá ao Bahia”

"Eu diria que a relação do Bahia com a CBF é como qualquer outro clube de Série A", disse.

Foto - Felipe Oliveira / EC Bahia

Em entrevista ao programa BN na Bola, da Rádio Salvador FM 92.3, o presidente Guilherme Bellintani falou sobre a relação do Esporte Clube Bahia com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), comandada interinamente pelo baiano Ednaldo Rodrigues após afastamento de Rogério Caboclo. O mandatário afirmou que não tem o que reclamar do atendimento de Ednaldo ao clube, e elogiou a decisão de afastar Leonardo Gaciba da Comissão de Arbitragem depois de sucessivos erros. Recentemente, o Esquadrão entrou com três reclamações na CBF, por erros de arbitragem nos jogos contra Juventude, São Paulo e Flamengo. Em todos, a Ouvidoria admitiu que houve erro contra o Tricolor.

 

“Eu diria que a relação do Bahia com a CBF é como qualquer outro clube de Série A. O fato de Ednaldo ser baiano não dá vantagem ou desvantagem. Não tenho do que reclamar do atendimento que Ednaldo dá ao Esporte Clube Bahia. A decisão dele de afastar Gaciba mostrou que ele tem um compromisso para fazer o que é certo. Outros presidentes talvez não tivessem a mesma decisão. Agora, eu tenho uma característica. Eu digo o que eu penso. Foi assim quando o Bahia foi um dos líderes do movimento da liga do futebol brasileiro. Enfrentei a própria comissão de arbitragem no ano passado. Exerci desde 2019 a coordenação da comissão nacional de clubes, e hoje ainda sigo como coordenador. Isso tudo termina expondo demais um processo de liderança de representatividade do clube. Em relação à CBF, eu diria que o Bahia se sente ouvido, bem atendido, agora naturalmente há divergências, conflitos, e isso é normal”, disse.

Bellintani também comentou os recentes embates com a Federação Bahiana de Futebol (FBF). “A minha visão sobre a FBF é que tivemos um desgaste sim, no Campeonato Baiano. O Bahia escolheu jogar com o sub-23 em uma ação combinada com o Vitória. Acontece que em 2021 o Bahia seguiu assim e o Vitória foi jogar com o time principal. Ok, é o direito do Vitória. Mas daí a ficar ajustando o calendário para atender a isso, acabou prejudicando o calendário do Bahia. Uma outra divergência em relação ao contrato de transmissão de jogos com a TVE. O meu diálogo é reto, frontal, digo o que penso sentado na mão. Houve problemas, mas estão superados. Não faz sentido discutir uma eleição de FBF. Sempre que for possível convergir o interesse dos clubes. Isso não está na minha pauta”, indicou.

 

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Deixe seu comentário