Ronaldinho Gaúcho é liberado da cadeia e agora cumpre prisão domiciliar

Depois de além de 30 dias da cadeia no Paraguai, o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Assis ganharam o direito da prisão domiciliar, negada anteriormente por em três recursos. No entanto, nesta terça-feira o juiz Gustavo Amarilla decidiu mudar o regime de reclusão do jogador, que segue preso, porém agora em um hotel que não teve o nome revelado. Além disso, defesa de Ronaldinho apresentou o pagamento de fiança R$ 8,35 milhões) e o jogador seguirá respondendo processo por entrar no Paraguai com documento falsos.

 

Além dos irmãos, há pelo menos 12 envolvidos no esquema, segundo o Ministério Público. Entre eles, funcionários do governo paraguaio e o empresário brasileiro Wilmondes Souza Lira, que teria apresentado a Ronaldinho e Assis a empresaria Dalia López, acusada de ter sido a responsável pela fabricação dos documentos falsos.

López é considerada foragida. Segundo o seu advogado, Marcos Estigarribia, ela está com problemas de saúde e deverá se apresentar na quarta-feira (18). Ronaldinho e Assis viajaram para o Paraguai convidados pela empresária para uma série de eventos. A paraguaia já era investigada em caso de lavagem de dinheiro no país.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*