Em virtude da Copa América, Vitória não mandará todos seus jogos na Fonte Nova

Vitória vai negociar apenas alguns jogo na Fonte Nova

No primeiro momento, o Esporte Clube Vitória, agora na condição de time inserido no Brasileiro da Série B, tinha a pretensão de mandar todos ou quase todos os seus jogos Arena Fonte Nova dando uma pausa do Barradão em busca de melhor público e uma reaproximação com a torcida. A ideia continua mantida, porém, de acordo com a entrevista do presidente Ricardo David, concedida ao jornalista Vitor Villar do Jornal Correio da Bahia publicada na manhã deste domingo, o projeto agora é outro em virtude da realização da Copa América que sediará jogos em Salvador.

A ideia é atuar no equipamento do Governo do Estado somente após 7 de julho como também acontecerá com o Bahia que certamente mandará seus jogos no Estádio Metropolitano de Pituaçu. Aliás, esse foi à única definição tomada após reunião do presidente do clube com o consorcio que administra o equipamento.

“Por conta da Copa América, a Fonte Nova será cedida à Conmebol no meio de maio. Apesar disso, o Brasileiro vai continuar correndo normalmente até junho. Ou seja, as equipes que usam as arenas do torneio terão que buscar outras praças para jogar neste período”, explica o presidente do Vitória, Ricardo David na entrevista

“Se a gente começasse a jogar na arena desde o começo da Série B, em pouco tempo teríamos que voltar ao Barradão. Não faria sentido. Por isso, decidimos iniciar a relação a partir do fim da Copa América”, completa.

A Série B começa no dia 27 de abril e terá oito rodadas até a competição continental. Se a Fonte Nova for cedida no dia 14 de maio – um mês antes da Copa América –, cinco rodadas serão afetadas. A data oficial da concessão ainda não foi divulgada pela Conmebol.

David diz que a primeira conversa com a Fonte Nova foi proveitosa e que dará sequência à negociação: “Fomos bem recebidos pelo consórcio, que se colocou à disposição e interessado em sediar os jogos do Vitória”.



O presidente deu a entender que, a priori, o Leão não mandará lá todos os seus jogos do segundo semestre de 2019, e sim que negociará um pacote com alguns deles.

“Saímos da reunião com o calendário de eventos da arena em 2019. Obviamente, teremos que respeitar os contratos que já foram fechados pela Fonte Nova. Vamos analisar quais datas combinam com as nossas e depois retornar para, aí sim, iniciar a negociação”, conta o dirigente.

VEJA TAMBÉM

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*