Adversário do Bahia vive dilema na Libertadores e se defende no “Caso Sanchez”

Adversário do Bahia no sábado pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos vive um dilema na Taça Libertadores e o técnico Cuca “blindou” os atletas para o duelo contra o Esquadrão, o qual ele vai com força máxima. Nesta sexta-feira, o clube enviou à Conmebol um ofício alegando “boa-fé” na suposta escalação irregular do volante uruguaio Carlos Sanchez e pedindo o mesmo tratamento dado pela entidade ao caso do Bruno Zuculini, do River Plate.

O meia argentino atuou de forma irregular em sete partidas da Libertadores até agora, já que estava suspenso por uma expulsão na Sul-Americana de 2013, quando estava no Racing. A Conmebol pode declarar o Santos perdedor por 3 a 0 da primeira partida das oitavas de final da Libertadores contra o Independiente, disputada na última terça (21), em Buenos Aires. Em campo, o placar foi 0 a 0.



Para escalar Sanchez, o Santos não enviou ofício para esclarecer a situação do volante, justamente por ter acessado o sistema Comet, mantido pela própria confederação, e constatado que o uruguaio tinha condições de jogo, no entanto, a CBF recebeu um comunicado em 2016 avisando que os clubes deveriam fazer consultas por escrito à Conmebol sobre o status disciplinar de cada atleta. A decisão da entidade sul-americana deve ser divulgada na próxima segunda (27).

Deixe seu comentário