Renato Braz: “Isso é uma covardia”

“Isso é uma covardia”. Quem publicou isso não passa de um covarde querendo denegrir minha imagem. Sou leigo sobre jornalismo, mas quem escreveu, que nem teve coragem de assinar a matéria, passou longe das aulas de ética da faculdade. Pode colocar isso”. Basta ler esta declaração para observar o estado de nervos em que se encontra o diretor de futebol do Vitória, Renato Braz, após matérias que foram publicadas, no início da semana, afirmando que ele seria demitido do seu cargo.

Entre algumas palavras mais pesadas para serem veiculadas, Braz nega que esteja provocando briga interna no Vitória, entre dirigentes e conselheiros que dividem, supostamente, opiniões sobre a competência do diretor de futebol. “Disseram que a diretoria queria minha cabeça porque eu armei um ‘circo‘ na contratação dos quatro reforços. Não fiz nada sem a autorização do presidente”, defendeu-se.

Pelo menos para o cartola Jorge Sampaio, tudo não passa de um boato sem nenhum fundamento. “Estamos felizes com o trabalho de Renato e deve ser informação de alguém que não quer ver o Vitória bem. Eu estava viajando e pedi a ele para apresentar o pacotão de contratações”, afirmou o presidente.

No Bahia – Renato Braz ganhou o cenário do futebol baiano depois de um belo trabalho no Ipitanga, revelando muitos jogadores como Índio e Bida. Até hoje, o diretor tem influências no Tucano, pois sua família compõe a maioria do conselho do Ipitanga, dividida com os familiares do presidente do time baiano, Robson Paranhos.

Leia matéria na íntegra aqui

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*