Presidente da FPF espera que Ricardo Teixeira anule a Segunda Divisão

Com as denúncias feitas nesta segunda-feira pelo presidente do Santa Cruz, Edson Nogueira, sobre um dossiê que acusa o forjamento de resultados do Campeonato Brasileiro da Série B, o presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Carlos Alberto Oliveira, deverá requisitar ainda nesta terça-feira à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a anulação da competição.

– Para que a CBF anule a Série B, é preciso provar o que denunciamos. O fato é que o Santa Cruz teve 14 pontos roubados e isso não pode ficar assim. Não sei quem são Luiz Paulo Serafin e Francisco Gaspar Neto, mas o membro da Conaf, Paulo Jorge Alves terá que provar que ele não tentou coagir o Santa Cruz – disparou Carlos Alberto.

Segundo Edson Nogueira, ele recebeu ligações de uma pessoa identificada como Paulo Jorge Alves, ex-membro da Comissão Nacional de Arbitragem, afastado desde outubro por questões pessoais; e de Luiz Paulo Serafin, ainda não identificado, para que pagasse a quantia de R$ 6.000 em troca de facilitar resultados em favor do Santa Cruz.

Edson Nogueira fez o depósito no Bradesco em nome de Francisco Gaspar Neto, tido como “homem forte” do esquema, no valor de R$ 2.300,00 para que o Tricolor fosse beneficiado contra o Ceará no dia 30 de outubro, mas os pernambucanos perderam por 3 a 0, tendo o zagueiro Hugo expulso e um pênalti marcado contra.

O presidente do Santa Cruz alegou que fez o depósito com orientações do Ministério Público para que o esquema fosse desmascarado. O jogo contra o Ceará foi apitado pelo árbitro baiano Arilson Bispo da Anunciação, que disse desconhecer este esquema, no qual seria conhecido como “Amigos da Bahia”.

– Sei quem é Paulo Jorge Alves, pois ele é da Conaf, mas nem sou seu amigo e nunca o vi pessoalmente. Quanto a Luiz Paulo Serafin e Francisco Gaspar Neto, nem sei quem são. Sobre este esquema de favorecimento de árbitros também nunca ouvi falar – disse Arilson Bispo.

Para o presidente da FPF, Carlos Alberto Oliveira, o presidente da Conaf, Sérgio Corrêa deveria ser afastado do cargo. Às vésperas da partida contra o Brasiliense no dia 13 de novembro em que o Santa perdeu por 3 a 0, Carlos Alberto fez uma palestra aos jogadores tricolores e denunciou o tal esquema e chamou Sérgio Corrêa de bandido.

– O que falei para os jogadores deveria ter ficado lá, não foram declarações para a imprensa. Não quero acusar ninguém, mas é preciso achar os culpados e puni-los. Darei entrada ainda nesta terça-feira na CBF para que a Série B seja cancelada, pois se tornou ilícita. Espero um retorno de Ricardo Teixeira – encerrou Carlos Alberto.

Jornal o POVO – (Recife)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*