Presidente do Vitória explica impasse com Alan Santos: “A fila andou”

"O Alan Santos é um dos jogadores que o Burse no primeiro momento queria renovar", disse.

Foto: Pietro Carpi / EC Vitória / Divulgação

Um dos destaques na campanha do acesso na Série C do Brasileiro, o zagueiro Alan Santos não teve seu contrato renovado com o Esporte Clube Vitória por conta de um impasse na questão salarial. Em entrevista ao “Canal do Dinâmico”, o presidente Fábio Mota explicou que o defensor pediu inicialmente três vezes mais do que recebia, algo fora da realidade do clube. Após o encerramento do contrato, o Leão foi em busca de outro zagueiro, foi quando Alan Santos aceitou baixar os vencimentos, porém, por conta da punição na FIFA, o Vitória não poderia registrá-lo, visto que o vínculo já havia encerrado.

 

“O Alan Santos é um dos jogadores que o Burse no primeiro momento queria renovar. Nós procuramos o empresário do jogador, não chegamos a um acordo no primeiro momento, a pedida dele foi três vezes mais do que ele ganhava, a gente não tinha como pagar. E eu disse a Alan: “Para a gente renovar com você, só podemos renovar dentro do período do seu contrato, porque o Vitória está com punição para fazer novas contratações, se o seu contrato vencer, a gente não consegue lhe inscrever””.

“A gente prorrogou o contrato do Rafinha, do Tréllez, do Léo, e do Dalton. Você renovar contrato já existente pela punição é permitido, mas não pode fazer contrato novo. Expliquei isso para ele [Alan Santos], mas as conversas não avançaram. Ficou uma distância muito grande. Temos uma grande consideração pelo Alan, foi nosso capitão, mas nós temos um teto, um planejamento financeiro para o clube, se sair disso vai comprometer. Aí encerramos as negociações”.

“Quando encerramos as negociações com Alan Santos, o Burse foi buscar um novo zagueiro e nós fizemos um pré-contrato com esse novo zagueiro, que vai se apresentar no dia 28. Depois disso tudo, o Alan voltou a nos procurar e baixou a pedida inicial dele. Mas quando ele fez isso, o contrato dele já tinha vencido, venceu dia 15 de outubro. Mesmo se a gente renovasse, não poderia mais inscrever ele. A fila andou”.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário