Freeland aguarda definição do Grupo City sobre permanência no Bahia

“Hoje eu tenho um vínculo com o clube, mas a minha posição é muito estratégica"

Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia

Próximo de concretizar a venda da SAF para o Grupo City, o Esporte Clube Bahia só deve se mexer com mais intensidade no mercado a partir de dezembro. Até lá, porém, a atual diretoria vem conversando sobre jogadores que podem chegar para a próxima temporada. Em entrevista ao podcast Segue o BAba, do portal ge, o diretor de futebol Eduardo Freeland afirmou que a direção traçou o perfil de contratações de acordo com o possível orçamento que o clube poderá ter com a chegada do fundo árabe.

 

“A gente tem conversado há um tempo sobre jogadores, perfil de jogadores, como seria a montagem do elenco de acordo com o possível orçamento que a gente tenha. Essas conversas sim. Mas a gente ainda não mergulhou. Imagino que a espera pela definição era determinante, porque um planejamento para Série A ou B é completamente diferente por orçamento e nível técnico que são exigidos, mas conversamos muito sobre conceito”

Contratado para assumir a diretoria de futebol do Bahia em 2022, Eduardo Freeland não tem permanência garantida para 2023. Ele frisou que aguarda a aprovação da oferta do City Football Group para saber o que o Bahia irá definir.

“Hoje eu tenho um vínculo com o clube, mas a minha posição é muito estratégica. Estou com a cabeça muito tranquila, porque o objetivo para o qual fui convidado a vir era entregar o Bahia, obviamente junto com os profissionais do clube, para a Série A. Eu vim para isso. A partir de agora é aguardar o que o grupo e o Bahia vão definir”, disse o profissional.

 

 

 

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário