Executivos do Grupo City estarão presentes nas Assembleias sobre a SAF

O fundo árabe se compromete a pagar R$ 1 bilhão pela aquisição de 90% da SAF do Bahia.

Chris Brunskill/Fantasista/Getty Images

No próximo sábado (03), os sócios do Esporte Clube Bahia irão votar a venda da SAF (Sociedade Anônima de Futebol) para o City Football Group. As assembleias serão na Arena Fonte Nova, mas também existe a possibilidade de votar à distância, de forma online. A primeira será das 8h às 13h, e os sócios vão votar a adequação do estatuto do Bahia à Lei nº 14.193/2021, o que possibilitará ao clube constituir uma SAF. Se aprovada, acontecerá a segunda assembleia, das 14h às 19h, na qual será votada a proposta do investidor para constituição do Bahia SAF.

 

Segundo apuração de Antônio Neto, do @ecbtvoficial, executivos do Grupo City devem estar presentes nas Assembleias Gerais de Sócios. No entanto, o diretor executivo do conglomerado árabe, Ferran Soriano, provavelmente não deve vir nessa data específica. Vale frisar que, caso seja aprovada no dia 3 a venda da SAF, o Grupo City assume de imediato, porém, ainda tem outras burocracias para a transição, como a criação da SAF e a inclusão do novo investidor, transferência dos ativos, desde ativos junto à CBF, ativos imobiliários, ativos de contratos de funcionários e atletas, que podem durar até 9 meses.

O fundo árabe se compromete a pagar R$ 1 bilhão pela aquisição de 90% da SAF do Bahia em até 15 anos. A associação civil permaneceria na sociedade com participação minoritária, por meio de seus 10%. Desse valor, R$ 500 milhões serão destinados para a compra de jogadores, R$ 300 milhões para o pagamento de dívidas, e R$ 200 milhões para infraestrutura, categorias de base, capital de giro, entre outros. A folha salarial do futebol passaria a ser de R$ 180 milhões por ano, o que representa 60% do orçamento.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário