Daniel Alves fala sobre preparação para conquistar vaga na Copa do Mundo

O lateral esteve na África do Sul, em 2010, no Brasil, em 2014, e só não disputou a Copa da Rússia, em 2018, por ter sofrido uma grave lesão.

Foto: Divulgação/Pumas

Na próxima segunda-feira, na sede da CBF, no Rio de Janeiro, o técnico Tite vai divulgar os 26 jogadores da Seleção Brasileira para a disputa da Copa do Mundo do Catar. Um dos possíveis convocados é o lateral-direito Daniel Alves, porém, não tem vaga garantida e tem se esforçado para tentar conquistar o espaço entre os 26. Sem atuar pelo Pumas, que foi eliminado dos playoffs no Campeonato Mexicano, o jogador tem treinado no Barcelona B. O atleta, de 39 anos, falou sobre os cuidados que vem tomando para participar de sua terceira Copa.

 

“Quando você quer performar em alto nível, quando quer ser um profissional reconhecido, conseguir êxito, você precisa cuidar dos detalhes. Quando você começa a conhecer o seu corpo, quando começa a criar uma relação consigo mesmo, você começa a saber o que é necessário. Preciso fazer um pouco mais ali, um pouco menos aqui, descansar, cuidar da alimentação. Sou muito detalhista neste aspecto. Eu penso que se eu tiver cuidando um pouco mais do que os outros estão descuidando, eu estarei um pouco à frente deles. Hoje eu colho o que eu plantei a partir dos 23 anos. Todo esse processo, às vezes, as pessoas vão deixando de lado e aqueles que não deixam de lado vão conseguindo alargar um pouco a sua carreira e sem estar num nível diferente do passado. A minha disciplina vai me levar aonde eu quiser”, disse o jogador, que falou com o ge durante a Data-Fifa de junho, no Japão.

Daniel Alves disputou as Copas da África do Sul, em 2010, e no Brasil, em 2014. Em 2018, ficou de fora da Copa da Rússia, por ter sofrido uma grave lesão.

“Você vai vendo como as pessoas conduzem as suas carreiras. E tudo que eu expresso é através de experiências vividas, de como ser e como não ser. A vida vai te ensinando essas coisas. Não existem só coisas boas. Existem coisas ruins que te dão uma noção do que não ser na sua vida, na sua carreira. Fui tendo esses exemplos de disciplina e indisciplina. Você vai trazendo para si. Fui provando também… Uma semana não viver disciplinado. Outra semana viver disciplinado e ver o que acontece. Tudo o que eu trago é baseado em vivências. O resultado do fim de semana quando você não faz nada não é bom. E o resultado quando você faz as coisa é bom. Parece coincidência? Não. Está comprovado. Se fizer as coisas como deve fazer, o resultado do fim de semana será satisfatório.”

Ele destacou o que precisa fazer para ter uma recuperação completa após as partidas de seu clube ou da seleção brasileira.

“Alimentação sobretudo. Nesse processo de duas horas pós-jogo, a alimentação e hidratação tem que ser na hora. A perda de líquido é muito grande. Dependendo do jogo, eu perco 3kg. E 3kg é o sinal de que você desidratou muito. Essas duas horas são cruciais. É o momento que o corpo está com suas necessidades. Não é o momento de inserir outras coisas que não darão benefícios. Depois de um jogo, você entrar numa água gelada para dar uma cuidada nas inflamações. Todos esses pequenos detalhes, que as pessoas passam batido, você sai na frente delas. Esses detalhes vão te dando longevidade. Tem que cuidar dos detalhes porque eles são importantes para a alta performance.”

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário