Enderson explica ausência de Ricardo Goulart diante do Sampaio Corrêa

o técnico Enderson Moreira explicou a ausência do atleta e espera contar na próxima partida.

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia / Divulgação

Uma das ausências do Esporte Clube Bahia no jogo contra o Sampaio Corrêa, na última terça-feira, foi o meia Ricardo Goulart. Na divulgação da escalação, o clube informou que o jogador não viajou para cumprir planejamento da comissão técnica e, assim, poder treinar todos os dias da semana no CT Evaristo de Macedo. Em entrevista após o revés por 2 a 0 em São Luís do Maranhão, o técnico Enderson Moreira explicou a ausência do atleta e espera contar com ele e outros jogadores na próxima partida.

 

“Era importante que ele continuasse com semanas abertas para treinar melhor. A gente poderia trazê-lo e ele jogasse pouco. O Patrick a gente está observando para ver se tem condição de iniciar a partida. Talvez só teremos certeza amanhã ou na quinta-feira. A gente pensa em ter esses atletas”, disse o treinador. 

Na sequência da competição, o Esporte Clube Bahia enfrenta o Ituano, que vem de goleada sobre o Sport por 4 a 1 no Estádio Novelli Júnior. O duelo, válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, acontece na próxima sexta-feira, às 21h30, na Arena Fonte Nova.

Deixe seu comentário

Autor(a)

10/08/2022 às 11h50

Fellipe Costa

Redator e Administrador do Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

2 Comentário

  1. Este treinador é a réplica piorada de Guto Ferreira.
    Até hoje não definiu os 11 que saem jogando, cada partida um time diferente, assim o time não encaixa, não ganha conjunto. Será que Enderson Moreira, não sabe disso? Pra que sacou jogadores no jogo de ontem? Emerson Santos e Matheus Bahia, uma merda. Parece que Rodallega só faz gol em campeonato baiano e Copa do Nordeste.
    Como acabou o futebol desse cara!
    O meio de campo e ataquejogando pedra em Santo.
    Além disso por mais que o time jogue mal no primeiro tempo, leva uma eternidade pra mexer.
    Já vi treinador como Emerson Leão, Wanderley Luxemburgo, mexe no time na metade do primeiro tempo, devido péssimas atuações de determinados jogadores.
    Se o treinador quer testar ou fazer experiência que aguarde carimbar o acesso e não ficar se expondo, jogando sempre mal, colhendo resultados ruins.
    A sorte do Bahia é que só tem 3 times nesta Série B, (Cruzeiro, Grêmio, Vasco).
    Caso contrário estaria com boa vontade na metade da tabela.
    Por esta razão volto a me associar e não vou á Fonte Nova, tão cedo.
    O futebol apresentado pelo Bahia é de Série D.
    No seu comando o Bahia não fez uma partida de destaque tanto na Arena como fora de casa.
    Quando a SAF assumir tem que fazer uma limpa neste time do Bahia, começando pelo Treinador e fazendo um arrastão no time, pois tem jogador ruim demais.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*