Guto admite que Bahia ‘afrouxou’ após 1º gol, mas frisa: “Importante é triunfar”

"A intensidade começou a afrouxar, e eles começaram a crescer", disse.

Foto: EC Bahia

O Esporte Clube Bahia sofreu no segundo tempo contra a Ponte Preta, mas fez o dever de casa e venceu por 2 a 1 na noite desta sexta-feira, na Arena Fonte Nova, pela oitava rodada da Série B. Após abrir o placar com Matheus Davó logo aos 12 minutos, o time se acomodou, e levou sufoco na etapa final, sofrendo o empate, mas novamente Davó marcou e deu o triunfo ao Esquadrão. Na entrevista coletiva após a partida, o técnico Guto Ferreira admitiu que o time afrouxou após o primeiro gol e citou um erro ao sacar Warley e colocar um volante, e logo em seguida tirar Falcão para colocar Gregory, que fez a jogada do gol.

 

“Nós começamos bem o jogo até os 25 minutos. A intensidade começou a afrouxar, e eles começaram a crescer. Quando eu coloco o Falcão, é com a ideia de apertar um pouco mais e ter um contra-ataque escancarado com três jogadores, mas não funcionou. Culpa nenhuma do Falcão. Tem situações do jogo que você muda, assim como eu erro. A estratégia não andou, aí que está o detalhe. A gente teve a coragem e pedindo desculpa ao menino, ele não tem culpa de nada.”

“Muitas vezes, você fica com medo de expor o jogador. Eu erro também, às vezes a gente assume uma estratégia que não dá certo. Teve o erro, sim, e teve o acerto na sequência. E teve a leitura que a gente conseguiu fazer.”

Guto também destacou a atuação do atacante Matheus Davó. “Que bom que saíram os gols. Dá mais tranquilidade, confiança. Uma coisa que tem que ser salientada, nós não vamos ganhar todas as partidas jogando bem, o importante é triunfar. Hoje nós não jogamos tão bem, mas triunfamos. A torcida jogou junto, empurrou. Se vocês notarem, até surgir o gol, a gente tinha dado umas cinco ou seis arrancadas numa velocidade alucinante, e isso desgasta.”

“Gregory, Jacaré e Davó entraram muito bem e, juntos com Davó, fizeram o jogo encorpar. O grande problema é que a gente estava cedendo muito espaço, essa situação estava frouxa a ponto de colocar os meninos. Não conseguiu nem fazer o passe, eles pressionavam lá, erro nosso. A entrada do Gregory trouxe exatamente o que a gente precisava. A gente não pode esquecer que o menino tem que ser colocado sempre com uma responsabilidade menor. Hoje, um jogo difícil, entrou e fez a equipe crescer, junto com o Everton. São meninos que vem treinando muito bem e a gente tem o carinho de tentar colocar num momento melhor. Mas hoje não teve momento melhor, era eles o eles.”

 

Deixe seu comentário!

1 Comentário

  1. Toma vergonha na cara entregador ďe camisa, vc está forçando a barra com Patrick,Borel e Marco Antônio está dando sorte até quando não sabemos.vc é farinha do mesmo saco com Belintanni por ísso que o Bahia caiu não conseguiu classificar nem baiano e nem nordeste.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*