Do futebol para a política: Luxemburgo pode se candidatar a Senador

Evento aconteceu em uma cerimônia no auditório Miguel Arraes, na sede do Partido Socialista Brasileiro, em Brasília

Um dos técnicos mais tradicionais do futebol brasileiro, Vanderlei Luxemburgo assinou, na última segunda-feira (28), sua carta de filiação ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). O objetivo do treinador é disputar as eleições no pleito deste ano. De acordo com a sigla em uma publicação feita no seu site, a assinatura aconteceu em um evento ocorrido na cerimônia no auditório Miguel Arraes, na sede do partido, em Brasília.

 

O evento de filiação do técnico de 69 anos teve a presença do presidente estadual do PSB no Tocantins, o ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha, do ex-governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e do ex-juiz Marlon Reis. Fora das quatro linhas desde dezembro de 2021, Vanderlei Luxemburgo é visto como potencial parceiro do partido.

“Luxemburgo encontra um partido grande, estruturado, ideológico, de princípios e de muitas gestões e, sobretudo, de compromisso. Nós vamos andar juntos e vamos fazer uma revolução na política”, afirmou Amastha.

Segundo o ex-treinador de clubes como Santos, Palmeiras, Flamengo e Grêmio, a missão dos políticos é gerir o que assume na candidatura.

“Algo que aprendi no futebol e na política não vai ser diferente. O ‘eu’ é egoísta. Quando você fala ‘eu quero isso, eu quero aquilo’, está sendo egoísta. O ‘eu’ é pra você. Quando você trabalha em um grupo, o ‘nós’ é fundamental. Então, eu estou sendo convocado para um projeto que eu tenho certeza que vai dar certo.”

Dentro de campo, ele deixou o time mineiro mediante a compra da gestão do ex-atacante Ronaldo. Na ocasião, Luxa ainda possuía mais dois anos de vínculo contratual com a Raposa.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*