Em nota, Bahia justifica decisão de jogar sem público na Fonte Nova

O Tricolor também afirmou que a situação será reavaliada após a partida contra o Doce Mel.

Nesta segunda-feira (24), o Esporte Clube Bahia informou que enquanto houver a limitação de público do Governo do Estado que permite apenas 1.500 pessoas em eventos, jogará com os portões fechados na Arena Fonte Nova para evitar prejuízos. Por meio de nota divulgada agora de noite, o clube justificou a decisão e frisou que “ficou constatado que a operação para receber apenas 1.500 produziria um prejuízo grande ao clube, com custos em torno de R$ 100 mil por jogo, numa temporada em que o Bahia já possui um desafio financeiro imenso fora da Série A do Brasileirão”. O Tricolor também afirmou que a situação será reavaliada após a partida contra o Doce Mel.

 

VEJA A NOTA OFICIAL

“Em primeiro lugar, é importante ressaltar o profundo respeito do Bahia em relação às decisões sanitárias ao longo da pandemia, realizando campanhas de conscientização, apoiando a vacina e jamais pressionando as autoridades para receber jogos com público antes do momento adequado. Nem é o caso agora.

Também se deve lembrar que a Fonte Nova começou o ano aberta aos torcedores, seguindo as regras determinadas pelo governo estadual – na oportunidade, limite de 3.000 pessoas.

Dias depois, caiu pela metade.

Após estudo realizado em parceria com a Arena Fonte Nova, ficou constatado que a operação para receber apenas 1.500 produziria um prejuízo grande ao clube, com custos em torno de R$ 100 mil por jogo, numa temporada em que o Bahia já possui um desafio financeiro imenso fora da Série A do Brasileirão.

Após a partida desta quarta-feira, contra o Doce Mel, pelo Campeonato Baiano, a situação será reavaliada. Os jogos seguintes em casa do Esquadrão estão marcados para 9 ou 10 de fevereiro, pelo Estadual, e 12 ou 13 de fevereiro, pela Copa do Nordeste.

Caso o limite de 1.500 pessoas por partida seja mantido, Bahia e Arena vão estudar alternativas para que a ausência de público não se alongue por mais tempo.”

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Deixe seu comentário