“Torcida precisa se associar para ajudar a resgatar o Vitória”, diz Fábio Mota

“A torcida no fim da Série B abraçou o Vitória, mostrou que quando ela é bem tratada"

FOTO: Ascom/ECV

Nesta sexta-feira, o presidente em exercício do Esporte Clube Vitória, que ocupa a função após afastamento de Paulo Carneiro por suspeita de gestão temerária, Fábio Rios Mota concedeu coletiva na sala de imprensa Jornalista João Borges Bougê e falou sobre a importância da torcida para o clube. O mandatário interino lançou o desafio para o torcedor: chegar aos 15 mil sócios.

 

“A torcida no fim da Série B abraçou o Vitória, mostrou que quando ela é bem tratada, valorizada, ela é o nosso maior patrimônio. Nós precisamos, e fica aqui o desafio, ter 15 mil sócios no clube. Hoje, o sócio que nós temos nos dá uma receita pequena. Só para ter uma ideia: para a gente ter uma folha de R$600 mil, precisa ter 15 mil sócios. Evidente que temos outras ações com patrocinadores para nos ajudar. Mas nesse o momento o maior ativo que o Vitória tem é a nossa torcida. Que precisa se associar e resgatar o Vitória desse local que não deveria estar mas que, infelizmente, está nesse momento”, disse Fábio Mota ao iniciar a coletiva.

Durante a entrevista, Fábio Mota revelou que até o dia 17 de dezembro pretende anunciar contratações que estão bem encaminhadas e garante que para o início do Campeonato Baiano, a primeira competição em 2022, quer apresentar uma equipe competitiva mesclando os atletas revelados na base com jogadores experientes.

Disse, também, que a questão de divisão de formação do clube é a prioridade máxima. “Sabemos que é o elemento que vai nos ajudar a sair dessa crise. Para que você possa continuar investindo na base, tem que fazer outros tipos de ajustes na estrutura do clube. A estrutura do clube hoje é muito cara, custa cerca de R$ 3,5 milhões”, revelou.

 

Deixe seu comentário!

1 Trackback / Pingback

  1. Fortaleza vence o Juventude, faz história na Série A e ajuda o Bahia

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*