Athletico-PR vence o Bragantino e é bicampeão da Copa Sul-Americana

A grande decisão da Sul-Americana foi disputada no Estádio Centenário, em Montevidéu

Athletico x Bragantino (Foto: Getty)

Neste sábado, foi a disputada a final da Copa Sul-Americana 2021, pela primeira vez na história com dois brasileiros disputando o título. De um lado, o Athletico-PR, que vem de conquistas importantes, inclusive, foi campeão do torneio sulamericano em 2018 vencendo na decisão o Junior Barranquilla e no ano seguinte conquistou a Copa do Brasil. Do outro lado, o Bragantino que em 2019 firmou uma parceria com a poderosa Red Bull, investindo pesado no formação do elenco, alcançando o acesso à Série A e um ano depois chegando na sua primeira final de uma competição relevante. No seu elenco, conta com jogadores conhecidos da torcida do Bahia, o meia Eric Ramires e o atacante Artur.

 

A grande decisão foi disputada no Estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai, e o Athletico Paranaense levou a melhor vencendo pelo placar de 1 a 0 e conquistando o bicampeonato da Copa Sul-Americana. O único gol foi marcado pelo meia Nikão, ex-Bahia e Vitória, aos 29 minutos do primeiro tempo, aproveitando rebote do goleiro e marcando de voleio.

O Athletico-PR se isola como maior campeão do torneio, empatado com Independiente-ARG (2010 e 2017) e Boca Juniors (2004 e 2005). Foi o quinto título de um clube brasileiro na Sul-Americana. Além dos dois títulos do Furacão, foram campeões também Internacional (2008), São Paulo (2012) e Chapecoense (2016). A Argentina lidera com 9 conquistas.

Agora o Bragantino volta seu foco apenas para o Brasileiro, onde faz excelente campanha, ocupando o 4º lugar, com 52 pontos, e vaga encaminhada para a Copa Libertadores. Já o Athletico-PR ainda tem a disputa do título da Copa do Brasil, contra o Atlético-MG. As finais acontecem nos dias 12 e 15 de dezembro. Na Série A, o Furacão é o 13º colocado com 41 pontos, cinco acima do Z4.

Deixe seu comentário!

1 Trackback / Pingback

  1. Juventude perde para o líder e abre brecha para Bahia deixar o Z4

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*