Presidente do Sport rebate “tapetão” de clubes da Série A sobre caso Pedro Henrique

Yuri Romão acredita em "bom senso" do STJD

Ciente da solicitação do procurador geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ronaldo Piacente, sobre o pronunciamento do Sport e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a respeito da possível irregularidade do zagueiro Pedro Henrique no Brasileirão 2021, o presidente do Sport, Yuri Romão acredita que a supremacia do Regulamento Específico do Campeonato Brasileiro (REC) diante do Regulamento Geral das Competições (RGC) da CBF vai ser fundamental para o desfecho do caso.

 

“Nós temos um regimento assinado pelos 20 clubes que diz que o REC se sobrepõe ao regime geral. Então, por mais que queiram usar o artifício do tapetão, não tem porque a gente deixar que isso aconteça. Não acredito que o STJD vá manchar a sua atuação com algo desse jeito. Mas estamos atentos”, avaliou o mandatário do Leão da Ilha, em entrevista ao “ge”.

O REC, conforme o dirigente, teve a concordância dos 20 clubes da elite do futebol nacional, antes mesmo da 1ª rodada dessa edição da Série A. Apesar disso, o Leão da Praça da Bandeira pode perder 17 pontos, caso a ação seja deferida por parte do STJD. Acima de tudo, metade das agremiações que estão no Brasileirão se envolveram no caso do zagueiro ex-Internacional, entre elas o Bahia.

Segundo Yuri Romão, o Sport se apoia na linha de defesa do Regulamento Específico do Campeonato Brasileiro. Contudo, a preocupação do presidente do clube pernambucano é a abertura para uma influência política na decisão final do órgão desportivo.

“Receio todo mundo tem. A gente está muito atento às movimentações, partindo do pressuposto que o nosso direito é bom, para não dizer excelente. Mas é óbvio que existem julgamentos jurídicos e julgamentos políticos, e nós estamos muito atentos a isso. Estamos monitorando essa situação. Mas vai prevalecer, tenho certeza, o bom senso”, sinalizou.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*