Médico do Vitória explica situações de Lucas Arcanjo e Manoel

o Vitória se reapresentou na tarde desta quarta-feira (20), no CT Manoel Pontes Tanajura

Após vencer o Itabaiana por 3 a 0 e se classificar para a 3ª Fase da Pré-Copa do Nordeste, o elenco do Esporte Clube Vitória se reapresentou na tarde desta quarta-feira (20), no CT Manoel Pontes Tanajura, e iniciou a preparação para o compromisso de sábado, às 16h30, contra o Brasil de Pelotas, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Com 29 pontos ganhos e na 18ª colocação, o time rubro-negro tem a necessidade de vencer o Brasil, lanterna com 20 pontos, para aumentar as chances matemáticas de sair do Z-4 e continuar brigando para se manter na Série B em 2022.

 

O goleiro Lucas Arcanjo e o atacante Manoel são dúvidas para o jogo. O primeiro saiu no intervalo do jogo com o Itabaiana após reclamar de dores no joelho esquerdo. Manoel sofreu um corte no rosto e jogou até o fim da partida. O médico do clube explicou a situação.

“Manoel sofreu um trauma na região malar. Foi feito uma tomografia computadorizada, onde foi visualizada uma fratura. A princípio, o tratamento é conservador, e vamos acompanhar a evolução. Está com edema e dor na região malar e acredito que nesse próximo jogo, ele não tenha condições. Mas vamos observar a evolução. Lucas Arcanjo é portador de uma tendinite patelar que exacerbou com o trauma que ele teve no jogo. Ficou com dor, teve que sair, mas não acredito que seja problema para o próximo jogo. Também vamos acompanhar”, esclareceu o médico Rodrigo Vasco da Gama, plantonista na tarde desta quarta no CTMPT.

Manoel cumpriu a parte do recovery na academia de musculação junto com os demais jogadores que começaram a partida. Lucas Arcanjo ficou aos cuidados do fisioterapeuta Clício Alves em tratamento no departamento médico.

Para os demais jogadores, as atividades foram no gramado do Barradão porque os campos do CT ficaram em manutenção periódica nesta quarta-feira.

Logo em seguida ao aquecimento com o preparador físico Ednilson Sena, Wagner Lopes montou o trabalho de finalização comandado pelos assistentes Sandro Rosa e Ricardo Amadeu. O treinador acompanhou o trabalho e, como de hábito, cobrou dos jogadores acertar o gol.

 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*