Apresentado, Isnaldo fala sobre concorrência e limite de estrangeiros por jogo

O jogador, que assinou até o final da temporada, concedeu sua primeira entrevista coletiva

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Na manhã desta sexta-feira (10), após o treinamento no CT Evaristo de Macedo, o Esporte Clube Bahia apresentou o atacante argentino Eugênio Isnaldo, de 27 anos, que foi campeão da Copa Sul-Americana com o Defensa y Justicia no ano passado e estava sem clube após rescindir com o clube argentino. O jogador, que assinou até o final da temporada, concedeu sua primeira entrevista coletiva como atleta do Esquadrão de Aço. Ele iniciou falando sobre a concorrência interna diante da regra no futebol brasileiro de que apenas cinco estrangeiros podem ser relacionados para uma partida, enquanto o atual elenco tricolor possui seis.

 

“Sim, só podem jogar cinco por partida. Logicamente, sempre eu vou querer estar dentro da equipe, mas também vou entender se em algum momento eu estiver fora, já que aqui, todos estamos para somar. A equipe que é o mais importante. Assim, temos que trabalhar e aproveitar se estivermos entre os relacionados, e se não, também temos que entender”, disse.

Com o seu nome já regularizado no BID da CBF, o atleta já pode fazer a sua estreia contra a equipe do Santos, neste sábado (11), na Vila Belmiro. Ele também falou sobre o sentimento nesses primeiros dias no CT Evaristo de Macedo.

“Estou com muita alegria e a responsabilidade de estar em um grande clube. Primeiras impressões são as melhores, me trataram muito bem. Estou contente de estar aqui e estou agradecido de confiarem em mim. Contente de estar em um clube importante como é o Bahia e uma grande liga como é o Brasil, com tantos bons jogadores. É um passo muito importante na minha carreira”, afirmou.

O atleta, que usará a camisa de número 17, também falou sobre a sua relação com o técnico Diego Dabove.

“Será a primeira vez que eu vou trabalhar com Diego. Mas nesses dias em que eu me encontro aqui no clube ele tem me ajudado muito, me falando muito sobre, principalmente, o futebol aqui do Brasil. Está me ajudando a me adaptar o mais rápido possível. Acho que isso vai ser muito importante”, explicou.

 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*