A pedido de Diniz, Santos avalia contratação de meia do Bahia

Rodriguinho tem contrato com o Bahia até dezembro de 2021

Photo by Pedro Vilela/Getty Images)

A pedido do técnico Fernando Diniz, o Santos está no mercado em busca de um meia armador, e o experiente Rodriguinho, atualmente titular no Bahia, é um dos nomes avaliados pelo clube paulista, segundo informação divulgada neste sábado pelo portal UOL Esporte. Porém, o principal empecilho é o alto salário do atleta. Além disso, como o camisa 10 já fez mais de 7 jogos pelo Esquadrão no Campeonato Brasileiro, não pode defender outra equipe da Série A. O jogador tem contrato até dezembro e já pode assinar um pré-contrato com qualquer agremiação. Sendo assim, o Peixe pode tentar avançar em um acordo para ter o atleta de graça a partir de 2022. Rodriguinho tem 68 jogos e 17 gols pelo Tricolor. Esse ano, foram 31 partidas e 8 gols marcados.

 

“A diretoria santista está ciente do pedido e analisa o mercado. Rodriguinho, atualmente no Bahia, agrada e seria opção, mas o alto salário impede de abrir negociações”, informou a reportagem.

Natural de Natal, Rodrigo Eduardo Costa Marinho tem 33 anos e surgiu nas divisões de base do ABC, onde se profissionalizou. Acumula passagens ainda por Bragantino, América-MG, Grêmio, Al Sharjah dos Emirados Árabes Unidos, Pyramids FC do Egito, mas foi no Corinthians onde teve seu melhor momento na carreira. Após primeira passagem apagada pelo Timão em 2013, retornou em 2015 sendo peça importante na conquista dos títulos do Campeonato Brasileiro de 2015 e 2017. Ficou no Parque São Jorge até 2018, quando foi negociado com o clube do Egito, mas voltou ao futebol brasileiro em 2019 contratado pelo Cruzeiro, para suprir a saída de Arrascaeta. Rodriguinho marcou 8 gols nos primeiros 22 jogos da temporada. Sagrou-se campeão mineiro e depois se lesionou. Recuperado, disputou duas partidas em 2020. Por conta de salários atrasados, chegou a um acordo com a Raposa e rescindiu seu contrato acertando em seguida com o Bahia.

Comentários:

2 Comentário

  1. Olha como as coisas mudaram em relação às precárias condições financeiras, antes, atribuídas aos clubes nordestinos em relação à fartura de grana dos grandes clubes do eixo Rio-São Paulo. Há algum tempo atrás, a situação era inversa ou seja: se o Bahia desejasse contratar um atleta do Santos, o que dificultaria à contratação, era o alto salário que o jogador tinha no Peixe, fator que incompatibilizaria à vinda do jogador para o tricolor. Agora o Santos, estuda a possibilidade de contratar um jogador que atua no Bahia, mas, o alto salário que ganha no tricolor, dificulta a contratação do atleta porque o Santos pode não ter condições de pagar.
    Foi isso mesmo que entendi?

  2. Se eu n tô enganado apesar de encerrar o contrato em dezembro ele n pode assinar pre contrato pq o contrato dele tem uma Cláusula automática de renovação já atingida então se ele cumpriu os requisitos da cláusula ele e jogador do Bahia, se o Santos quiser tem q pagar a multa, assim foi a informação q vi esses dias

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*