Vina fala sobre a reserva no Ceará e admite que não vive um bom momento

"tudo o que é bom passa, assim como os ruins também", disse o jogador.

Foto: Israel Simonton/Ceará SC

O meia Vinícius, agora conhecido como Vina, terminou a temporada 2020 em alta e bastante valorizado. Foram 23 gols marcados em 59 jogos, sendo escolhido para a Seleção do Campeonato Brasileiro. Com desempenho espetacular, o jogador chegou a ser sondado por vários clubes, mas o Vozão fez um esforço tremendo e segurou o seu principal jogador. Já em 2021, o camisa 29 vive um momento completamente inverso, não consegue repetir as boas atuações e vem sendo bastante criticado pela torcida. Inclusive, nesta segunda-feira, no desembarque em Fortaleza, foi o principal alvo do protesto de torcedores do Vovô e chegou a ser hostilizado.

 

No último domingo, no empate em 0 a 0 com a Chapecoense, Vina começou no banco de reservas e só entrou no segundo tempo no lugar de Lima. Em entrevista, o jogador falou sobre a condição de reserva, admite que não vive um bom momento e elogiou o meia Jorginho, titular.

– Acho que ninguém é insubstituível. É a força do elenco. Jorginho entrou neste domingo e muito bem. É um jogador que vem procurando espaço. Eu, desde que cheguei aqui no Ceará, sempre respeitei muito os jogadores da minha posição, que eram Felipe Silva, Wescley, hoje são Jorginho e Marlon. É um respeito muito grande, tenho a consciência de que talvez não esteja vivendo um bom momento. Mas tudo o que é bom passa, assim como os ruins também. É se fortalecer e evoluir para procurar estar sempre ajudando o Ceará.

Guto explicou ainda a opção técnica de começar com Vina no banco de reservas. “A decisão foi nossa de começar com o Jorginho. Agora é trabalhar, dar uma refletida. Ele é uma peça importante sim. Temos que ter todo o carinho para que ele volte a repetir o grande jogador que foi na temporada passada e nessa temporada.”, disse.

O próximo compromisso do Ceará é na quinta-feira, contra o Esporte Clube Bahia, às 16h, na Arena Castelão, pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Vozão chega pressionado. Após perder os títulos da Copa do Nordeste (para o Bahia) e Campeonato Cearense (para o Fortaleza), foi eliminado na primeira fase da Sul-Americana e também na Copa do Brasil, desta vez para o Fortaleza.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*