Rui Costa descarta paralisar o futebol na Bahia: “Não gera aglomeração”

"Não tem torcida, não gera aglomeração", explicou o Governador

Com o agravamento da pandemia do coronavírus no Brasil, batendo recordes de mortes a cada dia que passa, alguns estados decidiram paralisar o futebol visando frear o crescimento no número de casos de Covid-19 nas respectivas regiões, casos de São Paulo, Ceará, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Goiás e Tocantins, além do Distrito Federal. Na Bahia, as medidas restritivas seguem rigorosas para conter a propagação, no entanto, o Governador Rui Costa nesta terça-feira descartou paralisar os jogos de futebol no estado. Ele frisou que as partidas não causam aglomeração e destacou o lado positivo, de segurar as pessoas em casa para acompanhar os jogos pela televisão.

 

“No nosso entendimento, os atletas estão confinados. Vão e voltam no ônibus, confinados. Não tem torcida, não gera aglomeração nem dentro nem fora do estádio. Ao contrário, eu diria que o jogo, na medida em que os bares não estão funcionando, as pessoas estão em suas casas. Serve como descontração e lazer. Seja para ficar alegre, como ficamos com a vitória do Bahia diante do Sport. Ou para sofrer, como eu sofri com a derrota do Bahia para o Vitória. Tomamos um gude preso. Então serve para você ficar alegre ou passar raiva. Mas ele não gera aglomeração e, por isso, decidimos por não tomar medidas de fechamento e paralisação do esporte”, disse Rui Costa, em live transmitida no início da noite desta terça-feira.

Na Bahia, apenas atividades comerciais consideradas essenciais podem abrir as portas. O estado também passa por um toque de recolher, que impede a circulação de pessoas pelas ruas das cidades baianas das 18h às 5h. Apesar de o toque de recolher ter início às 18h, o jogo entre Vitória e CRB, pela Copa do Nordeste, está programado esta quarta-feira, às 19h30, no Barradão. Segundo a Secretaria de Comunicação do governo baiano, não haverá modificação no horário da partida.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*