Bahia estreia hoje na Copa do Brasil tentando não repetir vexame do ano passado

Na história do confronto, em 12 encontros, o Bahia só perdeu para o Campinense uma única vez

Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia

Após estrear na temporada no último sábado empatando com o Botafogo-PB por 1 a 1 no Estádio Metropolitano de Pituaçu, pela 2ª rodada da Copa do Nordeste, o Esporte Clube Bahia comandado pelo técnico Dado Cavalcanti vai para o seu segundo jogo na desafio na temporada e nesta terça-feira fará um confronto decisivo e extremamente importante, pela 1ª fase da Copa do Brasil, competição em que o Tricolor fracassou no ano passado, perdendo para o modesto River do Piauí por 1 a 0 no Estádio Albertão e sendo eliminado precocemente, quando ainda era treinado pelo técnico Roger Machado (o final da história já sabemos). O adversário deste ano é o Campinense da Paraíba, que fará sua estreia na temporada 2021 e tentará surpreender o Esquadrão.

 

A eliminação na Copa do Brasil de 2020 para o River-PI fez o Esporte Clube Bahia repetir uma marca negativa que havia ocorrido pela última vez em 2008, ano em que o time baiano foi eliminado pelo Icasa, após uma derrota fora de casa e um empate em Feira de Santana. Portanto, diante do Campinense, o objetivo é evitar um novo vexame de ser eliminado na primeira fase e embolsar mais R$ 1,3 milhão como premiação pela classificação. Para isso, um empate já resolver, porém, como dizer: “quem joga para empatar, acaba perdendo”. Então, o Esquadrão precisa entrar em campo buscando o triunfo e não dar sorte ao azar.

Na história do confronto, em 12 encontros, o Bahia só perdeu para o Campinense uma única vez, no ano de 1962, por 2 a 0, pela Taça Brasil. Fora esse revés, o Esquadrão venceu seis vezes e empatou outras cinco. O último duelo aconteceu no dia 28 de março de 2015, pelas quartas de final da Copa do Nordeste e o tricolor venceu por 1 a 0 em Salvador, garantindo a classificação para semifinal, sendo que no jogo de ida empatou sem gols em Campina Grande.

Para a partida, o técnico Dado Cavalcanti conta com um retorno importante. O atacante Gilberto, que ficou de fora do jogo contra o Botafogo-PB pela Copa do Nordeste no último sábado para seguir aprimorando a parte física, deve ser a única mudança na equipe para a partida decisiva pela Copa do Brasil. O goleiro Mateus Claus continua em tratamento de lesão muscular, sofrida na partida contra o Vasco, em 31 de janeiro. O volante Pablo Roberto, contratado junto ao Vila Nova, já está realizando treinamentos com o elenco principal, porém, ainda teve o seu nome publicado no Boletim Informativo Diário, da CBF. O time deve ter: Douglas; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Ramon, Daniel e Rodriguinho; Rossi e Gilberto.

Copa do Brasil 2021 tem premiações definidas; confira os valores (futebolbahiano.org)

A Copa do Brasil 2021 ganhou uma mudança importante no formato de disputa e terá uma fase a menos. Com isso, o grupo de clubes da Libertadores e campeões da Série B, Copa do Nordeste e Copa Verde, que entrava a partir das oitavas de final, agora ingressará na 3ª fase da Copa do Brasil, juntando-se a outras 20 equipes no torneio. Na fase inicial, são 80 clubes distribuídos em 40 confrontos. Depois, 40 clubes, em 20 confrontos. Na sequência, os 20 clubes ainda vivos no torneio se juntam aos 12 times classificados através de outras competições (participantes da Libertadores, campeão da Série B, campeão da Copa do Nordeste e campeão da Copa Verde). Após a 3ª fase, serão conhecidos os 16 classificados para as oitavas de final, seguindo com quartas de final, semifinais e final.

Flamengo, Internacional, Atlético-MG, Palmeiras, São Paulo, Fluminense, Grêmio, Santos (Libertadores), Athletico (nono colocado), Chapecoense (Série B), Ceará (Copa do Nordeste) e Brasiliense (Copa Verde) entram direto na terceira fase da Copa do Brasil de 2021.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*