Monitorado pelo Bahia, Yony González acerta com o Ceará para 2021

Yony González aceitou a proposta do Ceará e assinou o pré-contrato

Especulado como possível alvo do Esporte Clube Bahia, de acordo com informação do portal “Mercado da Bola 24 horas”, o atacante Yony González é o primeiro reforço do Ceará para a temporada 2021. O jogador colombiano, que pertence ao Benfica e estava emprestado ao LA Galaxy, dos Estados Unidos, aceitou a proposta do Vozão e assinou um pré-contrato. Agora, a diretoria cearense aguarda um documento do Benfica para oficializar a contratação do colombiano por empréstimo até dezembro, sem custos, e pagando parte do salário. A informação foi divulgada pelo portal “O Dia”. Yony tem 26 anos e já defendeu também Corinthians e Fluminense.

 

Natural de Medellín, Yony Alexander González Copete surgiu nas divisões de base do Envigado, onde se profissionalizou e ganhou destaque no futebol colombiano, sendo contratado pelo Junior Barranquila, onde atuou de 2016 até 2018, antes de ser repassado ao Fluminense. No time carioca, marcou 17 gols em 62 partidas, sendo um dos destaques da equipe na temporada 2019. Foi negociado com o Benfica, mas não chegou a atuar pelo time português. Emprestado ao Corinthians no início de 2020, disputou apenas 4 partidas e não marcou gol, sendo devolvido ao Benfica, que acertou um novo empréstimo, agora ao LA Galaxy, dos Estados Unidos. No time americano, entrou em campo 9 vezes e também não balançou as redes.

Comentários:

2 Comentário

  1. O Bahia hoje é conhecido como o time monitor,todo jogador monitorado pelo Bahia acerta com o Ceará, sport, fortaleza, a direção parece um grupo de escoteiros que foram colocados no meio de uma mata e não sabem como sair de lá. Futebol não é para amadores. Vergonha total, como pode o time que tem o maior orçamento não ter moral pra contratar ninguém.

  2. Time desmoralizado. Hoje ninguém mais respeita o Bahia. Resultado de uma gestão infantil. O buraco que esta diretoria vai deixar vai ser maior. Que a dos Guimarães. Sem contar com o prejuízo pelas eliminações e perda de classificaçoes. Vendas e compra de jogadores. Contratos com verdadeiros bondes. Temos hoje uma diretoria de grémio estudantil. Agora com muitos NEGÓCIOS OBSCUROS.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*