Caso Ramírez: Atitude do Flamengo e seus atletas precisa ser apurada

"Tentam manipular todo um país em torno de uma mentira contada"

Não estou aqui para incentivar ou apoiar qualquer tipo de crime que seja cometido por atletas em nome da desestabilização da equipe adversária, mas essa estória que foi criada pelo volante Gérson, do Flamengo, e apoiada pela vasta imprensa esportiva do país já passou da hora de ser encerrada. Hoje, 03/02, dia em que está agendado os depoimentos do jogador do Flamengo e suas supostas testemunhas, os jogadores Natan e Bruno Henrique, não compareceram para depor em razão de estarem concentrados para o jogo contra o Vasco que será realizado amanhã dia 04/02 à noite.

 

Tentam manipular todo um país em torno de uma mentira contada, que as próprias testemunhas já haviam dito ao término da partida que não presenciaram tal “fato”. Em contrapartida, o Bahia tem um jogo hoje à noite de suma importância para o desenrolar do seu planejamento, e seu atleta envolvido no processo prestará o seu depoimento de forma virtual na tarde desta quarta horas antes do jogo.

Ora, se o Bahia que tem o seu jogo programado para o mesmo dia do depoimento, estando a quilômetros de distância do local físico do evento, foi encontrada uma solução para que o mesmo possa prestar esclarecimento, porque os atletas do Flamengo que se encontram na mesma praça do STJD não podem comparecer para depor quando o seu jogo é somente no dia posterior?

Vejo que a “lei do Gerson” ainda é muito usada neste Brasil que se faz de vítima quando lhe é conveniente. Espero que esta atitude do Flamengo e seus atletas sejam apuradas e se for o caso punidas com todo o rigor da Lei. Injúria racial no nosso país com certeza é crime, mas falso testemunho e acusação sem provas é muito mais danoso pois pode encerrar com a vida de uma pessoa ou sua família.

Fica o alerta: ATITUDES TEM CONSEQUÊNCIAS, e quem toma uma atitude, uma decisão tem que estar preparado para arcar com os seus desdobramentos.

Esta ausência no depoimento dos atletas do Flamengo é uma clara demonstração de que a atitude de Gérson foi precipitada em seu início, e irresponsável no seu prosseguimento, provocou o afastamento do seu colega de trabalho no Bahia e induziu toda a imprensa do mundo e principalmente a carioca à condenar um ser humano por um crime que não cometera sem nenhum tipo de prova, ainda que duvidosa fosse.

A atitude mais honrosa que Gerson e o Flamengo poderiam tomar neste momento seria vir a público e desculpar-se com o Bahia e seu atleta por ter iniciado e levado a cabo esta acusação. Reconhecer um erro é uma dádiva que poucos homens carregam consigo. Permanecer nele é a perpetuação de um crime, e principalmente um crime de caráter.

Juscelino Santiago, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

Comentários:

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*