Na Arábia, volante revela pedidos de torcedores para voltar ao Bahia

"Até hoje os torcedores do Bahia pedem a minha volta pelo Instagram", disse

Com passagem rápida, porém marcante, pelo Esporte Clube Bahia na temporada 2015, com 10 gols marcados em 50 jogos, o volante Souza defende atualmente o Al-Ettifaq, da Arábia Saudita, onde está desde 2019, após passagem destacada pelo Cerezo Osaka, do Japão. Com contrato encerrando daqui a alguns meses com o time árabe, o jogador hoje aos 32 anos não descarta um retorno ao futebol brasileiro em 2021 e quer voltar a disputar a Série A do Campeonato Brasileiro. Ele revelou que antes da pandemia recebeu propostas de clubes do Brasil, não teve como retornar por conta do contrato.

 

“Antes da pandemia tive umas ofertas do Brasil, mas não tinha como sair porque tinha contrato. Agora tenho contrato até o fim de maio e o clube tem até o dia 31 de janeiro para me dar uma resposta sobre uma renovação. Ainda vou pensar se realmente quero ficar porque para a minha família é um pouco difícil. Eu saio de casa para treinar e jogar, mas eles ficam muito presos. Tenho outras propostas também, mas meu pensamento no meio do ano é voltar ao Brasil. Quero jogar uma Série A de novo e aparecer outra vez. Estou em outro patamar agora porque estou fisicamente melhor e muito mais experiente. Vi o que é certo e o que é bom”, afirmou ao ESPN.com.br.

Sobre o Bahia, clube que se destacou antes de rumar para o futebol asiático, Souza destacou que torcedores do Esquadrão para voltar a vestir a camisa tricolor.

“Até hoje os torcedores do Bahia pedem a minha volta pelo Instagram. Isso me deixa muito feliz. Fiz três gols no Sport na semifinal da Copa do Nordeste e ficou marcado. Fui treinado pelo Sérgio Soares, que é um cara muito sério e que me deu muita liberdade para jogar”, disse o jogador.

Natural de Posse (GO), Elierce Barboza de Souza tem 31 anos e surgiu nas divisões de base do Atlético-GO. Rodou ainda por Ceilância, Brasília, Ceilandense, Dom Pedro até chegar ao Palmeiras em 2009 onde teve certo destaque, porém, foi emprestado nos anos seguintes a Ponte Preta, São Caetano, Náutico, retornando ao Verdão em 2013, atuando 17 partidas e sendo negociado com o Cruzeiro. Na Raposa, atuou 31 jogos e marcou 4 gols. Foi emprestado ao Santos em 2014 e em 2015 teve seu melhor momento na carreira vestindo a camisa do Bahia, com 10 gols marcados em 50 jogos, antes de ser vendido ao Cerezo Osaka. De 2016 até 2019 no futebol japonês, atuou 139 vezes e marcou 28 gols. Deixou o Japão para defender o Al-Ettifaq, da Arábia Saudita, onde está atualmente.

 

Comentários:

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*