Ramírez, Mano e árbitro são intimados a depor sobre acusação de racismo

Meia do Bahia nega a acusação, mas foi afastado pelo Bahia

O suposto caso de racismo ocorrido no jogo Flamengo 4 x 3 Bahia entre os jogadores Juan Ramírez e Gerson segue rendendo novos capítulos. Nesta segunda-feira, a delegada Marcia Noeli, da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância, informou que o jogador do Bahia, o técnico Mano Menezes e o árbitro Flavio Rodrigues de Souza serão intimados a dar depoimento presencial. Gerson acusou Ramírez de dizer “Cala a boca, negro”, durante a partida, porém, o colombiano negou veementemente, ainda assim, foi afastado pelo Esquadrão até a apuração do caso.

 

– Instaurei inquérito e combinei com o departamento jurídico do Flamengo para que o Gerson viesse aqui para que pudesse relatar tudo o que aconteceu. Pedi para CBF os documentos referentes ao jogo (súmula). Injúria racial é crime e tem que ser punido. Importante as pessoas entenderem que não pode haver mais racismo – disse a delegada Marcia Noeli.

A delegada destacou a importância de os casos de racismo serem registrados para que sirvam de alerta e fomentem a discussão do tema na sociedade.

– Essa é uma questão cultural e que temos que falar o tempo inteiro para que as pessoas possam entender e não mais repetir. É importante que se fale, que venha à delegacia e que a gente criminalize isso. As questões se as penas deveriam ser maiores ou menores… o debate e que deve existir para que a gente possa acabar – não é nem diminuir – com o racismo – disse Marcia Noeli.

Deixe seu comentário!

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*